29/03/2018 às 10h00 - Artigos

EDITORIAL: Mais alfabetização

Programa do MEC busca fortalecer e apoiar escolas no processo de alfabetização de estudantes do Ensino Fundamental.

O Governo Federal anunciou ontem a implementação do Programa Mais Alfabetização, com investimentos de R$ 523 milhões nos próximos dois anos. O programa do Ministério da Educação (MEC) busca fortalecer e apoiar escolas no processo de alfabetização dos estudantes no 1° e 2° anos do ensino fundamental.

 

Segundo o ministro da Educação, Mendonça Filho, está previsto para este ano ainda liberar R$ 253 milhões, sendo R$ 124 milhões de forma imediata para escolas de estados e municípios de todo o país, de acordo com o MEC. A segunda parcela dos recursos será liberada no segundo semestre deste ano, de acordo com o monitoramento e avaliação da execução do programa.

 

Um dos destaques do programa, que foi anunciado em cerimônia no Palácio do Planalto, é a garantia de um assistente de alfabetização ao professor em sala de aula. O professor regente contará com o apoio do assistente para o desenvolvimento das atividades pedagógicas. A divisão do trabalho poderá garantir uma boa qualidade no processo de alfabetização.

 

O ministro da Educação, Mendonça Filho, destacou a importância de reforçar a alfabetização no país para garantir o avanço das crianças no processo educativo. Segundo ele, infelizmente o desempenho da alfabetização no país é muito precário, distante do que seria razoável, o que compromete a vida educacional de milhões de crianças. Uma criança mal alfabetizada acumulará dificuldades ao longo de todas as etapas de sua vida educacional. E uma criança bem alfabetizada terá outro desempenho.

 

O presidente Michel Temer disse que o governo tem feito grandes esforços para ampliar a qualidade da educação no país. Temer afirmou que o Brasil é um país que tem povo talentoso, trabalhador, e pode muito bem atingir um nível de justiça e bem-estar dos países desenvolvidos. E para tudo isso a chave fundamental é educação para todos e educação de qualidade.

 

O Ministério da Educação aponta que a adesão de Estados e Municípios ao programa foi de 49 mil escolas, atendendo assim 3,6 milhões de estudantes em 156 mil turmas dos dois primeiros anos do ensino fundamental.

 

O Mais Alfabetização foi lançado para reverter a estagnação na aprendizagem constatada pela Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA) em 2016. Os resultados mostraram que 54,73% dos estudantes acima de oito anos – faixa etária de 90% dos avaliados - permanece em níveis insuficientes de leitura.

 

Na solenidade, o ministro da Educação anunciou reajuste de 20% no repasse da União para o transporte escolar. Conforme Mendonça Filho, trata-se de um item relevante pelo custo de manutenção a Estados e Municípios.

Comentários

comments powered by Disqus