03/09/2018 as 10:44

Sergipe avançará com trabalho

Edvaldo Nogueira -Prefeito de Aracaju


Já afirmei várias vezes, desde o início do meu atual mandato, que minha intenção, ao decidir pelo retorno à disputa eleitoral e, com o aval da população, ao comando da Prefeitura de Aracaju, foi transformar a realidade da cidade, através de uma nova forma de fazer política. Assim tenho agido em todos os momentos. Por isso, não seria diferente agora quando declaro o meu apoio a Belivaldo Chagas para o governo estadual.
Entendo que o quadro político atual local e nacional exige de nós um posicionamento muito claro, sem subterfúgios. Lógico que diante do trabalho que venho realizando na cidade, dos avanços que já são sentidos por todos, eu, que ainda tenho dois anos e quatro meses de mandato, poderia me abster de participar do pleito e esperar o resultado final. Mas este não é o meu perfil.
Sempre me posicionei claramente. E o fiz desde que comecei a minha militância política no PCdoB, na década de 1980. Na eleição deste ano, não poderia ser diferente, porque entendo que o projeto iniciado por Marcelo Déda e que agora está nas mãos de Belivaldo Chagas, trouxe progresso para Sergipe, mas o ciclo de desenvolvimento que ele representou se encerrará em dezembro deste ano.

É preciso agora que este projeto passe por uma atualização, para enfrentar as dificuldades do presente e preparar o Estado para o futuro. Sergipe precisa se abrir para um novo ciclo, com uma nova matriz de desenvolvimento econômico, com novas estratégias, mais inclusão social, mais geração de emprego, racionalização da máquina pública, um severo programa de redução de despesas e foco no investimento que atenda as necessidades do cidadão.

Por isso, na última quinta-feira, 30, no ato que realizamos no Iate Clube, com a presença de mais de 3 mil pessoas, oficializei o que já havia verbalizado em declarações diversas: meu apoio integral ao projeto que está em curso em Sergipe. Mas não foi uma simples adesão. Naquele evento, apresentei ao candidato a Carta de Aracaju, documento que reuniu os pleitos principais do município à futura administração estadual.

Aracaju é o motor do desenvolvimento de Sergipe, por isso deve ser ouvida pela gestão estadual para a construção das políticas públicas. E mais do que isso: deve ser incluída nas definições das ações do futuro governo em áreas estratégicas, como Segurança, Saúde, Educação, Desenvolvimento Urbano e Turismo. Como capital e concentrando as principais atividades da vida econômica, política, social e cultural, Aracaju desempenha papel decisivo para os novos rumos e caminhos futuros.


Diante desta realidade, decidi que era preciso pactuar com Belivaldo uma pauta conjunta de ações, em favor do nosso povo. Ele concordou e se comprometeu com aquilo que expus na Carta. Assim, Aracaju ocupará o lugar que merece na agenda do futuro governador. Assim como fizemos na capital, ao assumir a administração em 2017, é preciso, de maneira arrojada e pensando fora da caixa, encontrar novas soluções para os velhos problemas do nosso Estado.

Enfrentei, ao lado de uma equipe muito competente e focada, todas as dificuldades da etapa da reconstrução da cidade, priorizando a regularização dos salários dos servidores e garantindo o funcionamento dos serviços públicos essenciais, como a limpeza, a educação e a saúde, além de iniciar um programa ousado de retomada de obras. Agora, num novo momento de avanços, temos trabalhado firme no projeto de construção de uma Aracaju inteligente, Humana e Criativa.


Não há receita pronta, mas é preciso disposição e planejamento para que Sergipe supere este momento de dificuldades e volte a crescer. Belivaldo possui a melhor plataforma de gestão para Sergipe e é capaz de levar o Estado novamente ao desenvolvimento. Para isso, Sergipe tem que descobrir sua vocação, encontrar seus caminhos e com a participação da sociedade organizada, da iniciativa privada, das universidades, enfim de toda a população, iniciar um novo ciclo de crescimento econômico, progresso social e distribuição de renda. Como escreveu Fernando Pessoa, navegar é preciso.