08/05/2019 as 07:37

ARTIGOS

EDITORIAL: País do desperdício

Gastos públicos ineficientes no Brasil geram prejuízos de US$ 68 bilhões por ano ou 3,9% de tudo o que o país produz


Um estudo realizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e divulgado ontem mostra que os gastos públicos ineficientes no Brasil geram prejuízos de US$ 68 bilhões por ano ou 3,9% de tudo o que o país produz – o Produto Interno Bruto (PIB). O Brasil é o país do desperdício.


Os dados da publicação “Desenvolvimento nas Américas”, que parecem assustadores para estrangeiros e deve ser visto com naturalidade pelos brasileiros (já acostumados com tantas notícias ruins), diz que há ineficiências na alocação de recursos públicos e na forma de execução de programas e projetos, entre eles os de compras governamentais, na gestão do funcionalismo público e nas transferências de recursos.


O estudo sugere melhorar a gestão de investimento público, com prioridade a projetos de maior impacto fiscal e que garantam o crescimento do país, isso para promover a eficiência dos gastos públicos.


O BID faz recomendações que incluem maiores investimentos em crianças em relação a idosos, aprimorar a gestão do funcionalismo público a partir de meritocracia e revisão de carreiras e salários, fortalecer os sistemas de compras públicas e criar mecanismos que assegurem as transferências de recursos para aqueles que realmente necessitam.


A reforma da Previdência é lembrada como necessária. Segundo o estudo do BID, o gasto no Brasil com previdência é, em termos relativos, o mais alto da região – gasta-se sete vezes mais com a população mais velha que os mais jovens.











Quer receber as melhores notícias no seu Whatsapp?

Cadastre seu número agora mesmo!

Houve um erro ao enviar. Tente novamente mais tarde.
Seu número foi cadastrado com sucesso! Em breve você receberá nossas notícias.