12/09/2018 as 08:36

Em média

Metro quadrado construído custa R$ 957,64

Custo Nacional da construção por m² passou para R$ 1.099,01.


Metro quadrado construído custa R$ 957,64Foto: Jadilson Simões/Equipe JC

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) de agosto de 2018, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresentou o custo do médio do metro quadrado de Sergipe em R$ 957,64, considerando a desoneração da folha de pagamento de empresas do setor da construção civil e R$ 1025,05 não considerando a desoneração. O custo nacional da construção por metro quadrado, que em julho estava em R$ 1.095,09, passou para R$ 1.099,01 em agosto, sendo R$ 566,91 relativos aos materiais e R$ 532,10 à mão de obra.


Ainda segundo a pesquisa, o setor teve variação de 0,36% em agosto, ficando 0,16 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa do mês anterior (0,52%). O acumulado no ano ficou em 3,02% e nos últimos doze meses em 4,15%, resultado acima dos 4,01% registrados nos doze meses imediatamente anteriores. Em agosto de 2017 o índice foi 0,23%. A publicação e o material de apoio da pesquisa estão à direita desta página.


A parcela dos materiais apresentou variação de 0,57%, resultado abaixo do índice observado em julho (0,88%), mas ficando acima da taxa registrada em agosto de 2017 (-0,12%). Já o valor da mão de obra apresentou variação de 0,13%, mesmo índice registrado no mês anterior, embora tenha ficado abaixo do resultado verificado em agosto de 2017 (0,60%), queda de 0,47 ponto percentual. Os acumulados no ano ficaram em 4,02% (materiais) e 1,99% (mão de obra). Já nos últimos doze meses, os acumulados ficaram em 5,54% (materiais) e 2,71% (mão de obra).


Com índices positivos em todos os Estados, a região Sudeste registrou a maior variação em agosto, 0,53%. Nas demais regiões as taxas ficaram em 0,38% (Norte), 0,16% (Nordeste), 0,30% (Sul) e 0,31% (Centro-Oeste). Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 1.083,47 (Norte); R$ 1.021,46 (Nordeste); R$ 1.151,72 (Sudeste); R$ 1.141,00 (Sul); e R$ 1.103,92 (Centro-Oeste).


Com taxas positivas tanto na parcela dos materiais como na mão de obra, São Paulo e Rondônia foram os Estados que apresentaram as maiores variações mensais, ambos com 0,85%.

Grecy Andrade/Equipe JC











Quer receber as melhores notícias no seu Whatsapp?

Cadastre seu número agora mesmo!

Houve um erro ao enviar. Tente novamente mais tarde.
Seu número foi cadastrado com sucesso! Em breve você receberá nossas notícias.