14/09/2018 as 15:35

Cidades

Parceria entre Prefeitura e OAB levará serviços para condutores de veículos de tração animal

A proposta é oferecer melhores condições de vida aos carroceiros e suas famílias, através da qualificação profissional e a reinserção no mercado de trabalho.


Parceria entre Prefeitura e OAB levará serviços para condutores de veículos de tração animalFoto: Jadilson Simões/Arquivo JC

Uma tarde dedicada aos condutores de veículos de tração animal levará assistência, música, diversão, orientação e diversos serviços para o conjunto Jardim Esperança, no bairro Inácio Barbosa, no dia 15 de setembro. As ações fazem parte do projeto “Amigo Carroceiro”, da Comissão de Direito dos Animais da Ordem dos Advogados de Sergipe (OAB/SE) em parceria com a Prefeitura de Aracaju, com a proposta de oferecer melhores condições de vida aos carroceiros e suas famílias, através da qualificação profissional e a reinserção no mercado de trabalho.

No evento, serão oferecidos diversos serviços da Prefeitura de Aracaju, por meio das secretarias municipais. A Fundação de Formação para o Trabalho (Fundat) realizará o cadastramento de carroceiros, esposas e filhos em cursos de capacitação, além de promover oficinas de elaboração de currículo e palestras sobre microempreendedor individual e comportamento nas entrevistas de emprego.

Para o presidente interino da Fundat, Jorge Araújo Filho, desenvolver ações conjuntas garante o fortalecimento das ações. “Através dessa parceria, vamos ofertar os nossos serviços para esse público. Faz parte da nossa atribuição buscar pela qualificação profissional do aracajuano e vamos oportunizar ao carroceiro uma melhor qualificação profissional e uma possível recolocação no mercado de trabalho”, disse.

A Secretaria Municipal da Assistência Social realizará a regularização dos cadastros e buscará soluções para cada caso. “A secretaria atuará no diagnóstico dos carroceiros, se estão no cadastro único, quais benefícios podem acessar, e também para conhecer o perfil dessa população, para a execução de ações positivas para esse segmento”, falou a secretária da Assistência Social, Rosane Cunha.

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) fará o cadastramento dos carroceiros, através de um formulário que inclui dados como nome completo, documentação, nível de instrução, endereço e contato telefônico, por exemplo. Também promoverá um curso de capacitação para este público e providenciará o emplacamento das carroças.

O superintendente em exercício da SMTT, Renato Telles, acredita que estes são os primeiros passos para que o projeto funcione da melhor forma possível. “Através dessas ações, a Prefeitura terá condições de controlar melhor o fluxo de carroças pela cidade, inibir os maus tratos contra animais de forma mais eficaz e fortalecer ainda o combate contra o descarte irregular de resíduos sólidos”, ressaltou.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Sema) estará presente no local para dar orientações sobre maus-tratos e cuidado do animal. A Secretaria Municipal da Juventude e do Esporte (Sejesp) levará atividades recreativas de lazer e esporte para as famílias e os agentes da Guarda Municipal de Aracaju (GMA) garantirão a segurança de todo o local e orientarão o tráfego de veículos durante o evento. As Comissões de Direitos Humanos, de Defesa dos Direitos das Mulheres e dos Animais também estarão presentes para orientações jurídicas.

PROPÓSITO

De acordo com a presidente da Comissão de Direitos dos Animais da OAB/SE, Renata Mezzarano, o objetivo é fazer a migração dos carroceiros para outras atividades profissionais. “Conhecemos pessoas com formação profissional que foram trabalhar com a carroça por falta de emprego, também descobrimos pessoas que não querem mais continuar por conta de dores na coluna. Trazendo para o projeto, a gente vai ouvir o que é melhor para eles e quais são as suas dificuldades. Eles só saem da carroça quando estiverem inseridos no mercado de trabalho e não precisarão mais utilizar o veículo como um meio de subsistência”, relatou.

O projeto teve início em 2015 e o objetivo inicial era amenizar o sofrimento dos animais, mas a Comissão percebeu que o problema não era apenas o cavalo, e sim, de quem conduzia o animal. Para unir esforços, a Comissão procurou pela Prefeitura de Aracaju, que abraçou a causa. “Desde a sua campanha, o prefeito Edvaldo Nogueira dizia que a causa animal era sensível a ele, então, nos reunimos com as secretarias da Prefeitura e todas disseram sim, não houve nenhum tipo de resistência. Juntos, vamos promover uma tarde festiva, com músicas, ações, lanches, serviços, vai ser um momento dedicado a eles e suas famílias. Nesse dia, o cavalo não vai ser bem-vindo”, completou.

O evento acontecerá na sede da Fundat do Jardim Esperança, no bairro Inácio Barbosa, com início às 14h.