10/10/2018 as 17:00

ARACAJU

Mães de alunos criticam estrutura do Conservatório de Música de Sergipe

Queixas vão desde abandono do prédio à falta de professores


Mães de alunos criticam estrutura do Conservatório de Música de SergipeFoto: Divulgação

Mães de alunos matriculados no Conservatório de Música de Sergipe estão se queixando da falta de professores e estrutura precária do prédio. Uma delas é Eliane de Oliveira, que tem um filho de 12 anos estudando no local. “Há mais ou menos dois meses os meninos estão sendo prejudicados com a falta de professores, pois o contrato deles venceu e até agora nada foi feito. Na parte da tarde mesmo, as aulas práticas ainda não começaram. As aulas práticas tiveram início na semana passada, mas prática, nada", reclama.

Ainda segundo Eliane, a estrutura precária do imóvel retrata ainda mais o cenário de abandono. “Os banheiros estão de dar até medo de uma menina entrar sozinha. O conservatório precisa de uma reforma urgente! Seria muito importante para os alunos e professores também um olhar diferenciado, de cuidado mesmo. São crianças e adolescentes que estão ali estudando para no futuro se tornarem profissionais, e não é justo que não tenham estrutura para aprender”, lamenta.

A queixa de Eliane é compartilhada por Ana Selma de Melo. A filha dela é cadeirante e está tendo problemas com as aulas devido à falta de manutenção do elevador. “Estou sempre perguntando quando vai se resolver essa situação, mas o que eles me dizem é que ainda não tem resposta para me dar”, critica Selma, acrescentando que como paliativo, a filha dela eles está tendo aula sozinha com um professor.

“Mas eu acho que essa não é a melhor ideia, pois ela precisa socializar com os colegas. Sem falar que, com todos esses problemas as crianças e adolescentes que gostam tanto do que aprendem, acabam perdendo a vontade. O conservatório deveria ser muito mais valorizado, acho uma pena muito grande que esteja esse abandono. Minha filha adora música, é muito esforçada para aprender e é por isso que ela continua fazendo aulas. Poxa, se não tem como oferecer a estrutura que os estudantes precisam, fecha por um tempo e depois de reformado, reabre! ”, pontua Ana Selma.

Mãe de dois filhos que estudam música, Christiane Cardoso também critica a falta de estrutura do conservatório. “Minha filha estuda no Valdice Teles, escola de música do município e o meu filho no conservatório. A diferença de tratamento dado no Valdice é muito melhor. O descaso no conservatório fez com que meu filho fosse perdendo o interesse nas aulas. Para uma mãe, é doloroso ver um filho que tem talento para música, perder o interesse por causa do descaso do poder público”, ressalta.

Através de nota enviada aos pais e responsáveis dos alunos, uma representante do Conservatório informou que os professores estão sendo contratados. “Já chegaram os professores de violão, violino, violoncelo, trombone, teoria, guitarra, trompete, percussão, dentre outros, e as aulas já iniciaram. Ainda aguardamos os professores de canto, violino, baixo elétrico, dentre outros. É uma situação desagradável para todos. Mas, estamos fazendo o possível para que volte à normalidade”.

O JORNAL DA CIDADE tentou entrar em contato com a funcionária Kadja Emanuelle, mas a informação passada por ela, é de que o seu número de contato era apenas para comunicação com os pais dos alunos. A equipe de reportagem tentou também contato com o diretor do Conservatório de Música de Sergipe, Heitor Mendonça, porém sem sucesso, pois o celular estava desligado. Na sede da instituição, ninguém atendeu ao telefone fixo. O espaço permanece aberto, caso algum representante do conservatório queira prestar esclarecimentos sobre os assuntos abordados na reportagem.