11/10/2018 as 11:28

Caso sargento Borges

PC detalha operação que localizou mais um suspeito de matar sargento

Durante confronto, o suspeito morreu. Esse é o terceiro que morre em confronto com a polícia. Um menor está detido.


PC detalha operação que localizou mais um suspeito de matar sargentoFoto: Dayvid Oliveira

O delegado André David, do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), da Polícia Civil (PC), apresentou detalhes da operação que resultou na localização de Marcelo Henrique dos Santos, mais conhecido como “Marcelo Cheiradão”, acusado de estar envolvido na morte do sargento Borges. Os detalhes foram apresentados durante entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira, 11, na sede do Cope.

Na madrugada da quarta-feira, 10, uma operação foi desencadeada de forma integrada entre as polícias Civil e Militar no município de Itaporanga D’Ajuda. Durante a ação, Marcelo reagiu. Durante o confronto com a polícia, o acusado foi atingido por disparos e morreu.

O Marcelo é acusado de participar do homicídio que vitimou o sargento Borges, que ocorreu durante uma tentativa de assalto ao PM no dia 1º de setembro deste ano, no povoado Mosqueiro, na capital Aracaju.

“Nós da polícia estávamos na busca dele para prendê-lo, porém ele reagiu e acabou vindo à óbito”, afirmou o delegado André David.

Outros dois suspeitos também morreram em confronto com a polícia. Gedson dos Santos, 24 anos, foi baleado no momento de troca de tiros com a vítima no dia do assalto, em setembro. O outro, identificado como José Lucas Bazi dos Santos, conhecido como Lagamel, morreu no dia 7 de setembro, no município de Fátima (BA).

Também há um quarto suspeito, menor de idade, que foi detido pela polícia. “Esse adolescente poderia nos ajudar, mas ele não contribui, a história dele é fantasiosa. Todos os envolvidos, menos o adolescente, já tinham passagem pela polícia”, declarou o delegado André.

Ainda de acordo com o delegado, o grupo que vitimou o sargento era responsável por cometer crimes como roubos e tráfico de drogas. A polícia não tem informação se há a participação de outros envolvidos, mas o delegado assegurou que as investigações irão seguir para concluir o inquérito.