14/05/2019 as 08:38

Com oscilação de chuvas

Temperaturas altas devem continuar até o final do mês

Com a finalização do outono e o início do inverno, as chuvas devem aparecer


Temperaturas altas devem continuar até o final do mêsFoto: André Moreira

Nem mesmo o outono conseguiu amenizar o clima quente da capital sergipana e dos municípios do interior. A estação está quente e isso deve persistir até o final deste mês, quando de fato as chuvas devem aparecer com mais frequência. O Centro de Meteorologia de Sergipe pontua que, por enquanto, o clima é de oscilação, onde alguns dias são mais quentes e com nebulosidade e outros são mais amenos e com ocorrência de pancadas de chuva.


“Até o final de maio teremos temperaturas elevadas. Estamos num período de insolações por dois fatores: maior radiação solar por conta do transporte da umidade da chuva e a tensão de vapor. Com isso, o efeito da insolação com a cobertura de vapor sobre a região transmite calor. Além disso, com a incidência de temperatura altura e a nebulosidade há maior calor refletido e esse valor volta para a atmosfera e eleva o mecanismo do efeito estufa e, consequentemente, eleva a temperatura do ambiente”, explica Overland Amaral, meteorologista.


Com a finalização do outono e a transição para o inverno, as chuvas deverão aparecer. Há previsão ainda de, a partir da segunda quinzena deste mês, percepção da redução das temperaturas. Aos poucos as chuvas vão retornando, o que é uma situação típica da época e há alguns fatores que influenciam, como a influência da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), que é um dos principais sistemas meteorológicos que atuam sobre o Nordeste brasileiro, concentrando-se no Norte do Nordeste.


“O deslocamento da ZCIT está estreitamente ligado à temperatura da superfície do Oceano Atlântico tropical, um dos fatores determinantes da sua posição e intensidade. Ela geralmente está situada sobre, ou próxima, às altas temperaturas da superfície do mar. Na maioria dos anos, há uma relação direta entre a temperatura da superfície do Atlântico tropical e as chuvas no Nordeste”.


Overland comenta ainda que a partir desta segunda quinzena de maio há possibilidade do retorno da instabilidade. “A transição da ZCIT para o Norte e a chegada do sistema Sul fazem com que haja um intervalo de circulação de chuva nos estados de Sergipe, Alagoas e Bahia, principalmente”.


Quanto às temperaturas, elas permanecem elevadas e devem diminuir somente nos meses de junho a agosto, com a influência das massas de ar frio do Hemisfério Sul. “As regiões mais elevadas, como Riachão e o Povoado Palmares, que chega a registrar 12ºC, ainda não tiverem queda de temperatura, mas isso deve ocorrer com a chegada do mês de junho. No litoral, a temperatura máxima é de em torno de 30ºC e a mínima 25ºC. Quando a mínima se eleva, que é no caso do litoral, é que percebemos o calor que está fazendo, mas já houve redução da mínima para 22ºC. Mas o Agreste e o Alto Sertão tiveram a temperatura reduzida para 29ºC a 30ºC, mas era registrado de 34ºC a 36ºC”, informa.


As chuvas no litoral sergipano estão previstas para apresentar volume de 300mm a 320mm; o Agreste 220mm e o Sertão 120mm, em média. “Como já houve a ocorrência significativa no início do mês, isso deve voltar a acontecer com o fim do veranico. Já as temperaturas permanecem médias e a tendência é cair ainda mais quando o período chuvoso de fato prevalecer”, pontuou.