21/05/2019 as 15:58

EDUCAÇÃO

SE registra aumento de 350% em matrícula no ensino médio integral na Rede Pública

Presente em 41 unidades escolares da Rede Estadual de Ensino, Programa Escola Educa Mais chega ao terceiro ano de sua implementação com aumento significativo na oferta de vagas na Educação Integral para os estudantes da última etapa da educação básica


SE registra aumento de 350% em matrícula no ensino médio integral na Rede PúblicaFoto: Ricardo Araujo/Arquivo JC

O Governo de Sergipe avança no cumprimento das metas do Plano Nacional de Educação PNE (Lei nº 13.005, de 25 de junho 2014) e do Plano Estadual de Educação PEE (Lei Estadual nº 8.025/2015) quanto à ampliação da oferta de vagas na Educação em Tempo Integral. Em 2019, já são mais de 10 mil estudantes do ensino médio matriculados nessa modalidade de ensino em 41 escolas da Rede Estadual de Ensino. 

Esse total de matrículas de estudantes da última etapa da educação básica no ensino integral significa um aumento de 352%, quando comparado ao mesmo dado registrado em 2017, primeiro ano da implementação do Programa Estadual de Ensino Integral Escola Educa Mais, a partir do qual a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) amplia anualmente a oferta de vagas nessa modalidade de ensino.

De acordo com a meta 6 do PNE e do PEE, o ensino em tempo integral deve ser ofertado, no mínimo, em 50% das escolas públicas até 2024, de forma a atender, pelo menos, 25% dos estudantes do ensino médio. Segundo o secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, professor Josué Modesto, a Rede Estadual de Ensino, já em 2019, contempla com essa modalidade de ensino quase 16% das matrículas do ensino médio, cuja oferta é de responsabilidade do governo estadual.

"Área prioritária para o Governo de Sergipe, a Educação é gerida como política de Estado por determinação do governador Belivaldo Chagas, expressa numa das propostas do Plano de Governo 2019-2022 para a Educação. Por este motivo, a Seduc empreende esforços, continuamente, para atender às metas e estratégias do Plano Estadual de Educação e do Plano Nacional de Educação. Nesse sentido, a nossa previsão é que, já em 2021, consigamos antecipar o atingimento da meta de matricular 25% dos alunos do ensino médio na Educação Integral, quando o prazo é 2024", destaca o gestor da pasta.

Na Rede Estadual, 41 escolas implementam gradativamente, desde 2017, o Programa de Ensino Integral Escola Educa Mais, executado a partir do Programa de Fomento à Implementação de Escolas em Tempo Integral, do Ministério da Educação. No primeiro ano da implementação, iniciada em 17 unidades escolares, a Seduc registrou 2.838 matrículas nessa modalidade de ensino. Dois anos depois, expandido para mais 24 escolas e, este ano, o Educa Mais atende a 10.013 estudantes no ensino integral em todas as regiões do Estado.

Segundo a coordenadora geral do Núcleo Gestor de Educação em Tempo Integral da Seduc (NGETI), professora Emanoela Gonçalves, o salto das matrículas no ensino médio integral pode ser explicado,em parte, pela abertura gradativa de novas turmas, anualmente, e pelo respaldo social que este modelo de ensino adquiriu junto à sociedade. 

 "As escolas que iniciaram a implementação do ensino integral em 2017, ofertaram, naquele ano, turmas de 1ª série do ensino médio nessa modalidade. No ano seguinte, além das turmas de 1ª série, essas escolas passaram a ofertar a 2ª série em tempo integral. Assim, agora em 2019, temos escolas que já estão no último ano de implementação do Escola Educa Mais, ofertando turmas de todas as séries do ensino médio, e outras que ainda abrirão oferta para turmas da 3ª série em 2020, ampliando ainda mais a oferta de vagas. Com isso, estimamos para o próximo ano ter mais de 25% dos alunos do ensino médio da Rede Estadual matriculados nessa modalidade de ensino", explica Emanoela Gonçalves.

Fonte: ASN