24/06/2019 as 07:52

TURISMO JUNINO

Hotéis têm ocupação de 90% durante o São João

Apesar disso, expectativa para o mês de julho é de apenas 50%


Para quem já prestigiou o Encontro Nordestino de Cultura, o tradicional Arraiá do Povo, na Orla da Atalaia, a sensação foi de que a cidade respira turismo em todos os cantos. Isso mesmo!

Aracajuanos e turistas tomaram lotaram o espaço da festa. Por falar em turistas, a presença deles tem sido notória, principalmente pelos ônibus de excursões que circulam, desde a última quarta-feira, pelas ruas da capital.

“Sempre que posso, desço para Aracaju com a minha família e vários amigos. A gente aluga um ônibus e vem descansar. Apesar de que, agora não vamos descansar um só minuto. A festa de São João de Aracaju é famosa e preferimos conferir de perto. Outra coisa que a gente gosta bastante são as comidas típicas”, afirma a turista baiana, Sara Campos.

O reflexo disso está na taxa de ocupação dos hotéis para esse fim de semana de São João, que de acordo com a Associação Brasileira de Indústria de Hotéis em Sergipe (ABIH/SE) já é de 90%.

“Até hoje, segunda-feira, a ocupação está em torno de 90%, podendo aumentar”, assegura o presidente da ABIH/SE, Antônio Carlos Franco Sobrinho. Ainda segundo ele, o mês de junho, do dia 1º ao dia 20, foi muito fraco. Para se ter ideia da situação, a taxa média de ocupação mal chegou aos 45%.

“Para o período junino temos muitas pessoas que utilizam o transporte rodoviário. As estradas estão boas para Salvador, então as chuvas não têm sido problema. Acho que o maior gargalo hoje se chama malha aérea, principalmente com a saída da Avianca, perdemos algumas rotas e sentimos alguns cancelamentos de pacotes que não puderam ser remanejados para outras empresas por questões de logística. Mas, na maioria dos casos, conseguimos para esse período contornar a situação”, explica Antônio Carlos.

Apesar da euforia diante da quase totalidade de turistas nos hotéis para o período junino, a expectativa para o mês de julho não é nada boa e está abaixo, inclusive da taxa do ano passado, que foi de 60%.

“A expectativa para o mês de julho está bem abaixo do que a gente espera. Estamos trabalhando, no máximo, na casa dos 50% para o mês de julho. Pode aumentar, claro. Temos o problema hoje da malha aérea, com poucas opções de passagens caras; o problema da falta de divulgação do destino, a gente tem o problema que saímos do roteiro do turismo de negócios, no caso do Centro de Convenções fechado, a própria situação econômica do Brasil. Acho que é uma somação de fatores, não existe um motivo apenas”, aponta o presidente da ABIH/SE.

No que diz respeito às poucas opções de voo para Aracaju e com preços exorbitantes, Antônio Carlos Franco participou de uma reunião com o governador Belivaldo Chagas, no início da semana passada, intermediada pelo deputado Luciano Pimentel, para tratar do assunto.

“O governador disse na nossa última reunião que está tratando desta pauta com as companhias aéreas. A gente espera que ele obtenha sucesso nas tratativas”, finalizou o presidente da ABIH/SE.











Quer receber as melhores notícias no seu Whatsapp?

Cadastre seu número agora mesmo!

Houve um erro ao enviar. Tente novamente mais tarde.
Seu número foi cadastrado com sucesso! Em breve você receberá nossas notícias.