13/08/2019 as 09:40

Dia de manifestação

Sindicatos fazem ato contra cortes da educação e reforma da previdência

As manifestações devem ocorrer durante todo o dia. O Sindicato dos Trabalhadores da UFS, irá fazer uma caminhada em direção ao Palácio de Despachos, às 14h.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

A terça-feira (13) será de manifestação na capital sergipana, pela manhã e tarde centrais sindicais aderem à paralisação nacional contra a Reforma da Previdência e os cortes na Educação. O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica do Estado de Sergipe (SINTESE) estiverem reunidos às 9h, em frente ao Palácio dos Despachos para chamar atenção da sociedade sobre o descaso e desvalorização do governo com os professores. 

De acordo com Roberto Silva, representante do SINTESE, o governo congelou o reajuste salarial dos professores, não tem previsão de aumento e nem de pagamento dos atrasados e nem do décimo terceiro. Para ele, a educação deve ser tratada como prioridade. "O ato dessa manhã tem o duplo objetivo: denuniar a política federal do govenro Belivaldo Chagas nos investimentos em educação e da reforma da previdência que afeta o conjunto dos trabalhadores e denunciar os deputados federais que votaram na reforma da previdência destruíndo o direito a aposentadoria do trabalhador. Vamos chamar atenção também para a desvalorização do governo em relação a educação. Isso é muito grave. O governo não tem condições de reajustar o piso do professores mas a foi teve aumento de 300 milhões de reias? Gostaríamos que as contas do estado fossem abertas para saber o que está acontecendo", lamentou ele.

As manifestações devem ocorrer durante todo o dia. O Sindicato dos Trabalhadores da UFS, irá fazer uma caminhada em direção ao Palácio de Despachos, às 14h, com a proposta de pressionar o governador Belivaldo Chagas para a campanha salarial do magistério estadual, seu posicionamento em relação à Reforma da Previdência, os cortes na Educação, dentre outras pautas.

Um estrutura já foi montada na frente do palácio para abrigar os manifestantes. Bonecos de pano representando os deputados federais que votaram a favor da Reforma da Previdência foram queimados em protesto.

À tarde haverá ato na praça General Valadão, no centro de Aracaju (SE).

Estudantes

Também na manhã desta terça-feira, estudantes da Universidade Federal de Sergipe bloquearam os portões da universidade como forma de protesto contra os cortes que o Governo Federal vem promovendo nas instituições de ensino superior em todo o país. O ato dividiu os estudantes. Os alunos se concentraram na frente do campus da UFS em São Cristóvão, onde permanece e devem participar do ato de logo mais à tarde, na praça General Valadão.