02/12/2019 as 15:28

CRIME BÁRBARO

PC prende casal suspeito de matar e esquartejar homem em São Cristóvão

O corpo da vítima foi encontrado em sacos de ração, jogados às margens da BR 101 no último sábado, 30

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

No último sábado, 30, foi encontrado um corpo esquartejado às margens da BR 101, no KM 104, no município de São Cristóvão. Ao receber as informações, a Polícia Civil deu início às investigações e ainda no final de semana prendeu Jadilson Conceição Santos, de 32 anos de idade, e sua companheira de nome social Úrsula, suspeitos de serem os autores do crime bárbaro que vitimou Luciano Jesus dos Santos, de 36 anos de idade.

Em coletiva com a imprensa sergipana na manhã desta segunda-feira, 2, o delegado do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Mário Leony, detalhou que a vítima havia sido vista com vida pela última vez na tarde de sexta-feira, 29. Luciano estava em um bar, bebendo com amigos, quando foi abordado por Jadilson, que o convidou para ir comprar bebida.

Informações da população também relatam que Úrsula foi vista na noite de sexta-feira, 29, com um carrinho de mão muito sujo de sangue, e com instrumentos que provavelmente foram utilizados para a prática do crime, como facão e foice. “Isso chamou a atenção de populares, que chegaram a perguntar se ela tinha matado alguém, e ela justificou dizendo que tinha matado um bode e oferecido ao Exu dela, e despachado na mata. Diante desses indícios nós diligenciamos e fomos até a casa do casal”, disse o delegado

Na casa de Úrsula, a polícia verificou que o piso estava bastante molhado e com sabão, onde acredita-se que ela e o marido fizeram um esforço para deixar o local limpo. “Mas, havia gotejamentos de sangue no local. Foram feitas três perícias, uma na BR, e outras duas na casa do casal, quando foi constatada a presença de muito sangue no corredor da casa, próximo ao quarto do casal. Diante de toda dinâmica, nós constatamos  que Jadilson não teria condições de ter agido sozinho para matar, esquartezar e se livrar do corpo”, ressalta o delegado.

A polícia ainda está aprofundando nas investigações afim de apontar a motivação do crime. Segundo o próprio Jadilson relatou, a vítima era amigo de um desafeto dele, e portanto era um “leva e traz”. Por ter muita raiva do Luciano, ele então decidiu mata-lo.

Para o delegado Mário, não há dúvidas de que o crime foi praticado na casa do casal, apesar da Úrsula negar esse fato. “Ela diz isso para se eximir da responsabilidade, da participação dela. Porque o trabalho da perícia nos faz ter a certeza que foi dentro da casa deles o palco desse hediondo crime”, pontua o delegado.

Tanto Jadilson como sua companheira possuem antecedentes criminais. Ele por porte de arma e receptação, e ela por ter, com o uso de uma arma branca, agredido o próprio pai. “Inclusive, tem um relato da PRF, onde diz que ela foi muito violenta, ameaçando esfaquear e comer a cabeça do pai”, conta o delegado. 

O corpo da vítima foi encontrado em sacos de ração, jogados às margens da BR 101. A cabeça não foi achada no primeiro momento, no entanto, após confessar o crime, Jadilson mostrou à polícia o local onde havia sido enterrada, no barracão anexo à casa do casal.

A polícia também recebeu a informação de que esse casal é envolvido com tráfico de drogas, um dado relevante e que será melhor aprofundado, conforme ressalta o delegado Mário. Contudo, na casa só foi encontrado uma balança de precisão e cachimbo para o consumo de crack. “Tudo isso precisa ser melhor aprofundado, para ter informações mais seguras em relação à motivação do crime”, pontua o delegado.

|Foto: SSP/SE