23/07/2018 as 15:19

Cultura

Produções sergipanas fazem parte da programação do Curta-SE 18

Seis curtas-metragens produzidos em Sergipe serão exibidos na telona nesta terça-feira, 24.


Todos os anos, a programação mais esperada do Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe (Curta-SE) é a Mostra Competitiva de Curtas Sergipanos. Dessa forma, a 18ª edição do Festival não poderia ser diferente. Nesta terça-feira, 24, às 18h30, no Cinema Vitória, com acesso gratuito, seis curtas-metragens produzidos em Sergipe serão exibidos na telona.

Na mostra, o público poderá conferir ‘Atrás de Você’, uma ficção dirigida por Andrei Ferreira e Matheus Dantas (Itabaiana/SE); ‘Cidade Grande’ (ficção), de Kauam Matos (Aracaju/SE); ‘De quando o sol vai embora’, documentário sob direção de Werden Tavares (Barra dos Coqueiros/SE); ‘Mudando de Vida’ (ficção), de Robson dos Santos (Aracaju/SE); o documentário ‘Ocupe a Cidade’ (Aracaju/SE), dirigido por Thaís Ramos e Kaippe Reis; e ‘Só Sucesso’, ficção, de José Augusto Alves (Aracaju/SE).

Rosângela Rocha, diretora executiva do Curta-SE, ressalta que fomentar o audiovisual local é um dos grandes objetivos do Festival ao longo de tantos anos de história. “Oferecemos essa mostra desde o início do Festival, em 2001, para valorizar os produtos da terra. Queremos estimular os realizadores sergipanos a participarem mais ativamente do Curta-SE, tendo acesso a conteúdos iberoamericanos, como também locais, produzidos por seus conterrâneos”, destaca.

Em parceria com Kaippe Reis, Thaís Ramos produziu o curta Ocupe a Cidade e está na expectativa para a exibição. Segundo ela, essa é uma oportunidade para que a produção alcance um número ainda maior de pessoas. “Tem muita coisa sendo produzida aqui, mas nos falta espaço para exibição dessas obras. Por isso, o Curta-SE é um evento muito importante, é uma grande janela que temos no Estado, além de ser uma forma para que o povo sergipano se veja na tela e se identifique com o conteúdo, tirando a ideia de que cinema só é algo feito fora daqui. Estamos muito felizes por termos sido selecionados e esperamos que o público também goste da nossa produção”, ressaltou Thaís.

Após as exibições, o público poderá avaliar os curtas, que tem duração média de 20 minutos cada, dando notas de 1 a 5. O resultado da votação será divulgado na sexta-feira, 27, às 19h30, na Cerimônia de Premiação do Curta-SE 18, no mesmo local. O melhor curta sergipano receberá o troféu Ver ou Não Ver, além da premiação de R$ 1 mil reais.

Mais

Na terça-feira, 24, o Curta-SE 18 também oferece outras opções em sua programação. Às 14h, será exibido no cinema Vitória a Mostra Competitiva de Trailer e Videoclipe, que conta com voto popular para escolha dos melhores. Para um maior aprofundamento na temática deste ano, o público poderá participar de uma roda de conversa sobre a participação das mulheres no audiovisual, às 15h, com a presença da cineasta Renata Martins e diversas realizadoras locais. Já a 1ª Mostra Informativa de Longas, às 20h, exibirá o documentário ‘20 anos - Cuba, o amor, o tempo’, dirigido por Alice de Andrade.

Curta-SE 18

Este ano, o Curta-SE acontece entre os dias 23 e 27 de julho, trazendo o tema Afrodite, alusivo ao cinema feminino negro. A abertura acontece nesta segunda, 23, no Teatro Tobias Barreto, às 19h30, com apresentação da 1ª Mostra Informativa Web série ‘Empoderadas’, da Orquestra Sinfônica de Sergipe e do Coro Sinfônico. Nos dias seguintes, o Festival, que conta com o patrocínio bronze da Seguros Unimed, segue com a sua programação no Cinema Vitória. Ao longo da semana do evento, o público sergipano também poderá conferir exibições de vídeos de bolso, curtas iberoamericanos e longas-metragens.

Apoio

Através da Lei de incentivo à Cultura, o Festival tem patrocínio bronze da Seguros Unimed; apoio cultural do Sebrae, Cinema Vitória, Inova Produções, Tag.i, TV e FM Sergipe, Portal G1 Sergipe, Secult-SE e da Casa Curta-SE. A realização é da AVBR Produções e da Secretaria do Audiovisual/Ministério da Cultura.