24/07/2018 as 09:22

Cultura

Abertura do Curta-SE 18 valoriza cinema negro e artistas sergipanos

O tema deste ano é Afrodite, que faz alusão ao cinema feminino e negro e conta com o patrocínio bronze da Seguros Unimed.


Em sua abertura oficial na noite desta segunda-feira (23), a 18ª edição do Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe (Curta-SE) valorizou o cinema negro e os artistas sergipanos. O tema deste ano é Afrodite, que faz alusão ao cinema feminino e negro e conta com o patrocínio bronze da Seguros Unimed.

As cerca de 500 pessoas presentes no Teatro Tobias Barreto, em Aracaju, puderam conferir a apresentação da Orquestra Sinfônica de Sergipe (Orsse) e Coro Sinfônico e também a exibição da websérie Empoderadas na 1ª Mostra Informativa do festival.

“A gente vem desempenhando uma visão no cinema feminino desde 2016 e ampliamos a diversidade de pessoas e recortes no meio audiovisual. O papel das homenageadas é muito forte. A Everlane é uma pessoa de resistência que tem filmes ótimos e que batalha para alavancar o audiovisual. A Renata tem uma trajetória mais ampliada no eixo do Sudeste e tem um trabalho forte vinculado ao tema. Valorizamos também a cultura da música sergipana com a presença da Orsse”, pontuou a diretora executiva do Curta-SE, Rosângela Rocha.

A professora Carina de Souza, destacou a importância do tema debatido no Festival. “O racismo vem maquiado em estratégias que nem sempre são percebidas. A grande maioria da sociedade é negra e não se vê. A abertura teve um gosto especial por tratar o empoderamento. A gente quer que a criança negra perceba que elas podem ser o que elas quiserem. A Everlane é um grande exemplo disso e é uma fonte de orgulho para todos nós”, disse.

Tiara Câmara, representou a Secretaria de Estado da Cultura de Sergipe (Secult/SE) e enalteceu a contribuição do Curta-SE para o fomento do audiovisual. “Eu gostaria de parabenizar o Festival em nome da Secult por mais uma edição desse evento que é uma grande contribuição pro audiovisual sergipano”, contou.

Homenagens e empoderamento

A noite também contou com homenagens às cineastas Renata Martins e Everlane Moraes. Dirigida por Joyce Prado e Renata Martins, a websérie ‘Empoderadas’ conta a trajetória de mulheres negras que lutam contra as opressões a que são submetidas. Mas, além da narrativa, a produção tem como objetivo contrapor estereótipos e ser representatividade para crianças e adolescentes negras na mídia tradicional.

Além disso a Década Internacional de Afrodescendentes (2015-2024) proclamada pela resolução 68/237 da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) também é aclamada. Nesta década, a comunidade internacional reconhece que povos de ascendência africana representam um grupo distinto, cujos direitos humanos precisam ser promovidos e protegidos.

Estou há dez anos no cenário pensando e produzindo conteúdo voltado para a comunidade negra. Sou uma operaria do audiovisual. Temos uma quantidade no audiovisual hoje em dia que não tínhamos há dez anos. Estamos cavando nossas oportunidades. A webserie surgiu em 2015 com o objetivo de documentar histórias de mulheres negras pensando na diversidade e pluralidade do discurso. Nosso objetivo era mostrar que existem mulheres negras em diversas áreas da sociedade”, contou Renata Martins

Radicada em Sergipe, a baiana Everlane Moraes atualmente estuda cinema em Cuba. Diretora, produtora e artista, trabalhou na produção de diversos curtas e longas nacionais como “O Senhor do Labirinto”, “A Pelada”, e do já premiado no Curta-SE “Caixa D’Água: Qui Lombo é Esse?”, que ficou com o segundo lugar, do júri oficial e com Melhor Vídeo Sergipano, pelo júri popular, em 2013.

Curta-SE 18

Agora o Festival segue com a programação até a sexta-feira (27) no Cinema Vitória. Serão exibidos videoclipes, vídeos de bolso, curtas sergipanos, curtas iberoamericanos, trailers e longas-metragens, além de uma roda de conversa sobre a participação das mulheres no audiovisual.

Apoio

Através da Lei de incentivo à Cultura, o Festival tem patrocínio bronze da Seguros Unimed; apoio cultural do Sebrae, Cinema Vitória, Inova Produções, Tag.i, TV e FM Sergipe, G1 Sergipe, Secult-SE e da Casa Curta-SE. A realização é da AVBR Produções e da Secretaria do Audiovisual/Ministério da Cultura.