30/07/2018 as 16:10

Cultura

Orsse comemora os 60 anos da Bossa Nova com a participação do Duo Vieira

No repertório, grandes obras de Tom Jobim, Vinícius de Morais, Chico Buarque e Newton Mendonça, além do prelúdio “Pérolas para Jobim”, composto pelo próprio Ricardo Vieira.


Na próxima quinta-feira, 2, a partir das 20h30, a Orquestra Sinfônica de Sergipe, sob a regência do maestro Guilherme Mannis, realizará um concerto especial em homenagem aos 60 anos da Bossa Nova. O concerto, que acontecerá no Teatro Tobias Barreto, terá a participação especial do Duo Vieira, formado pela cantora Rebeca Vieira, e pelo violonista e compositor Ricardo Vieira. No repertório, grandes obras de Tom Jobim, Vinícius de Morais, Chico Buarque e Newton Mendonça, além do prelúdio “Pérolas para Jobim”, composto pelo próprio Ricardo Vieira. Os ingressos estão disponíveis nas bilheterias do Teatro Tobias Barreto a preços populares. A Orsse é uma realização da Secretaria de Estado da Cultura.

O concerto será composto de arranjos especiais para voz, violão e orquestra sinfônica de consagradas peças da Bossa Nova, tais como “Chega de Saudade”, “Lamento no Morro”, “Se todos fossem iguais a você”, “Se é por falta de Adeus”, “Pensando em Você”, “Incerteza”, entre tantas outras. “O crossover entre a produção sinfônica da Orsse e a música popular tem trazido belíssimos frutos para o público sergipano. A delicadeza do Duo Vieira, a beleza da voz de Rebeca e a leveza do violão de Ricardo são indescritíveis. O público será brindado com uma apresentação deliciosa”, destaca o maestro da Orsse, Guilherme Mannis.

O Duo Vieira é formado pela cantora Rebeca Vieira e pelo violonista Ricardo Vieira. O Duo integra a nova safra de artistas que se entregam à liberdade de criação para trazer um repertório diversificado, fundindo elementos da música camerística à linguagem da música popular brasileira. No projeto ‘Pérolas para Jobim’, o Duo Vieira apresentará neste concerto canções que constituem as pérolas do maestro Antônio Carlos Jobim que prenunciaram a Bossa-Nova entre 1947 e 1958. Além disso, apresenta uma faceta pouco conhecida do maestro Jobim, que, em seus primeiros passos como compositor já demonstrava a grandeza de sua obra.

Sobre o Duo Vieira

A cantora Rebeca Vieira é capixaba e integra a nova geração de artistas que interpretam a música brasileira com uma linguagem muito própria. Como artista, integra o grupo vocal carioca Ordinarius e o Duo Vieira; e como educadora atua no Colégio Pedro II (RJ), onde desenvolve várias frentes de projetos musicais. O violonista Ricardo Vieira é sergipano e tem explorado as possibilidades do instrumento, fundindo a tradição do 7 cordas à modernidade numa linguagem particular. É arranjador e produtor musical e além do Duo Vieira, atua em diversos projetos locais e nacionais, tais como "Xangai em Cantingueiros" e um trabalho instrumental com o gaitista Júlio Rêgo. Tem formação em criação musical, performance e educação musical.