02/08/2018 as 13:36

Cultura

Galeria de arte J. Inácio exaltará Afrosergipanidade em exposição

“Origem" é do artista Josemir da Silva Costa, artisticamente conhecido por Ofá Modê.


A Galeria de Arte J. Inácio apresenta na próxima quarta-feira, 08, a partir das 10h, a abertura da exposição “Origem”, do artista Josemir da Silva Costa, artisticamente conhecido por Ofá Modê. Em função da reforma da galeria, a exposição será realizada no Corredor Cultural Wellington Santos “Irmão”, que fica na Secretaria de Estado da Cultura (Secult), onde permanecerá exposta até o dia 06 de setembro com livre visitação.

O propósito da exposição é a formação de público para educação cultural como já vem sendo realizado nas outras edições, pois durante a apresentação é proporcionada uma vivência educacional para os estudantes que participam, incluindo também o público que vai prestigiar a mostra. Essa exposição faz parte do edital de ocupação da galeria, que comtempla artistas locais e nacionais.

Em três anos de edital o número de participantes tem triplicado e para Jane Junqueira, diretora da galeria, esse desempenho é bastante significativo. “Esse interesse dos artistas nos deixa mais fortalecidos e entusiasmados, sabendo que estamos indo no caminho certo sempre mantendo a nossa proposta educativa”, ressalta.

Além disso, o foco se direciona a apresentar a produção desse artista contemporâneo e buscar a valorização da ancestralidade, história e arte promovendo o conhecimento acerca da cultura afro-brasileira. “Origem” será uma exposição inédita e foi contemplada através do edital da galeria e é baseada em estudos do artista, relatos orais escritos de sacerdotes mais velhos e também pesquisas em livros de diversos autores.

Com o intuito de tornar o mundo material e o mundo imaterial em um só, Ofá Modê, traz representada em suas esculturas a relação equilibrada entre as polaridades masculinas e femininas e com o movimento como princípio vital ativador, fazendo referência às divindades africanas articuladas às forças femininas da natureza, dando corpo a esses sentidos.

Na exposição serão apresentadas 15 esculturas em cimento e metais, representando os símbolos baseados na mitologia afro-brasileira. A exposição é fundamentada nos pilares de princípio, movimento e fertilidade, é aberta ao público e tem a finalidade de promover rodas de conversa, discutindo os sentidos das forças representadas na exposição.

Sobre o artista

Josemir da Silva Costa (Ofá Modê) nasceu em Recife, em 23 de fevereiro de 1977. Morou em Olinda até os 24 anos de idade. Mudou-se para Natal/RN, onde residiu durante um ano. Em 2000, veio para Sergipe, onde seus pés fincaram alma e de onde não pretende sair.

A maioria de suas obras é confeccionada em cimento e argila, cujo manejo e aprendizado aconteceram ainda na infância, enquanto ajudava seu pai, José Severino Costa, que era construtor.

Modê é autodidata e sua iconografia está diretamente vinculada à cultura africana e afro-brasileira que vem da relação dele com o candomblé. Além de todo o talento, o artista já participou de diversas exposições com obras que estão distribuídas nos Estados de Sergipe, Bahia, Distrito Federal, Alagoas e São Paulo.