05/09/2018 as 13:33

Cultura

Ocupe a Praça propõe discussão sobre os 50 anos dos protestos de 1968

A programação inicia, às 17h, com o ‘Liquidifica Diálogos’.


O ano de 1968 redefiniu a sociedade, a política, o comportamento e a juventude através das manifestações iniciadas na França e que se espalharam pelo mundo. Com o intuito de promover uma reflexão dedicada ao cinquentenário dessa época de protestos que ganharam as ruas contra o autoritarismo e a desigualdade social, o Núcleo de Produção Digital (NPD), por meio da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), realiza nesta quarta-feira, 5, uma edição especial do projeto ‘Ocupe a Praça’, intitulado ‘M68/2018’.

A programação inicia, às 17h, com o ‘Liquidifica Diálogos’, que é um momento de discussão relacionado ao 1968, que tornou-se referência para manifestações que repercutem com força e marcam um momento histórico atual no Brasil e no restante do mundo. A professora Ana Lúcia, o ex-preso político e anistiado Bosco Rolemberg, e o presidente da Funcaju e professor, Cássio Murilo, irão palestrar no evento.

“É preciso refletirmos sobre os acontecimentos de 1968 e as possíveis consequências em relação ao tempo presente. Naquele momento, o Brasil também vivia uma ditadura (como de resto em outros países da América latina) que tomou o poder por meio de um golpe militar em 1964, a ditadura brasileira chega ao seu recrudecimento em1968, com a edição do AI-5 (Ato Institucional número 5). Quais são as aproximações que nós poderemos estabelecer 50 anos depois? A atual onda conservadora sobretudo na agenda de costumes e pautas sociais, da mesma forma temos a insurgência do que chamamos novos sujeitos em cena, me refiro aos debates sobre a concepção contemporânea de obra de arte, empoderamento das agendas de juventude, étnico-racial, de gênero e transgênero. Enfim, precisamos fazer esse balanço e são essas questões que iremos tentar evocar sem termos a pretensão de esgotarmos o debate no 'Ocupe a Praça”, explica o presidente da Funcaju.

Em seguida, às 19h, será exibido um filme temático. E, para encerrar a noite, o show ficará por conta da banda sergipana psicodélica Plástico Lunar, no palco montado na praça General Valadão, marco zero da capital.

PROJETO

O ‘Ocupe a Praça’ é um projeto que já está no segundo ano de atuação e com mais de 30 edições realizadas. A iniciativa tem o intuito de oferecer, mensalmente, a população aracajuana, uma vida cultural coletiva por meio da ocupação do centro histórico da cidade, sendo palco de programações artístico-culturais, tendo o audiovisual como eixo-central.

Tais programações extrapolam fronteiras do entretenimento ao serem construídas de forma articulada, pautadas por discussões contemporâneas que perpassam pelo desenvolvimento e transformações no setor artístico, social, formação de público para a produção artístico-cultural sergipana, além de despertar o debate sobre direitos humanos.

PROGRAMAÇÃO

17h | Liquidifica Diálogos - De 68 a 2018
19h | Exibição do Documentário
21h | Show da Banda Plástico Lunar