19/12/2018 as 16:30

Homenageado do Mês

Clarice Lispector é a escritora homenageada do mês na Biblioteca Ivone de Menezes

Ação faz parte do projeto ‘Homenageado do Mês'


Clarice Lispector é a escritora homenageada do mês na Biblioteca Ivone de MenezesFoto: Ascom/Funcaju

“Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar”. Assim afirmava a misteriosa e imprevisível escritora, Clarice Lispector. Considerada um dos maiores nomes da literatura brasileira, devido à sua escrita peculiar e inovadora, Clarice é a homenageada, neste mês de dezembro, da Biblioteca Municipal Ivone de Menezes, unidade vinculada à Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju) . A ação faz parte do projeto ‘Homenageado do Mês' da Ivone de Menezes.

Durante a exposição, o visitante pode conhecer sobre a vida e obra da autora através da galeria de imagens, painéis com sua biografia e, por fim, um mural com versos e reversos. Com estrutura adequada, a biblioteca disponibiliza de um espaço aconchegante para a leitura dos principais livros, como a ‘Cidade Sitiada’, ‘A Vida Íntima de Laura’, ‘A Bela e a Fera’, ‘Quase de Verdade’ e ‘Como Nasceram as Estrelas’.

De acordo com a coordenadora da Biblioteca, Nancy Tereza, a escritora recebe a homenagem devido a sua grande contribuição para a literatura nacional. “Clarice Lispector se destacou na literatura brasileira, especialmente, na infantojuvenil, onde criou um clima de conforto e aconchego para as crianças potencializarem o seu imaginário”.

A exposição é aberta ao público de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. A Biblioteca Ivone de Menezes fica situada na praça Major Edeltrudes Teles, no conjunto Augusto Franco. Interessados em levar uma turma grande é preciso agendar a visita, através do telefone (79) 3179-6411.

A escritora 

A escritora Nascida na Ucrânia, Lispector veio para o Brasil, ainda criança de colo. Seu nome era Haia Lispector, no entanto, seu pai, assim que chegou ao país, decidiu que todos da família mudasse de nome. Com isso, passou a ser chamada de Clarice Lispector. Aos 7 anos aprendeu a ler e a escrever, logo mais tarde passou a a produzir contos e, o primeiro deles, foi ‘Triunfo’ publicado pela revista Pan em 1940. Aos 15 anos ela foi Morar no Rio de Janeiro, onde cursou a Escola de Direito na Universidade do Brasil, atualmente Universidade Federal do Rio de Janeiro, mas não gostou do curso, a literatura era sua grande paixão. O seu acervo literário, construído em décadas, é composto de novelas, contos, crônicas, literatura infantil entrevistas, e o que mais interessava em escrever, os romances.

Fonte: PMA











Quer receber as melhores notícias no seu Whatsapp?

Cadastre seu número agora mesmo!

Houve um erro ao enviar. Tente novamente mais tarde.
Seu número foi cadastrado com sucesso! Em breve você receberá nossas notícias.