04/06/2019 as 10:53

Frequência/visita

Classes A e B reúnem 82% dos frequentadores de museus, diz pesquisa

A pesquisa ouviu 600 homens e mulheres de todas as regiões do país.


Classes A e B reúnem 82% dos frequentadores de museus, diz pesquisaFoto: Janaína Santos

Pesquisa do Instituto Oi Futuro, da empresa de telecomunicações do mesmo nome, e da consultoria Consumoteca, aponta que 82% dos frequentadores de museus brasileiros integram as classes A e B, ou seja, pertencem a famílias que ganham mais de R$ 9.980 mensais.

A maioria das pessoas que disseram que não frequentam museus pertence às classes C (53%), ou seja, integra famílias cujo rendimento médio mensal está entre R$ 4.990 e R$ 9.980. Outros 43% dos não frequentadores são da classe B e tem um rendimento familiar de R$ 9.980 a 19.960 ao mês.

A pesquisa ouviu 600 homens e mulheres de todas as regiões do país. Não foram ouvidas pessoas das classes D e E, ou seja, cujas famílias ganham menos de R$ 4.990 mensais. Metade dos entrevistados frequenta museus pelo menos uma vez ao ano. A outra metade os visita a cada dois anos, podendo ser classificada como não frequentadora habitual.

A partir das respostas obtidas, os pesquisadores identificaram que quem costuma visitar museus mais de uma vez ao ano o faz por se sentir envolvido pelas histórias contadas por meio das exposições. Esse grupo afirma estar a par das constantes mudanças de programação das instituições museológicas.

Já os não frequentadores, na maioria das vezes, afirmam não ter conhecimento de que, além de acervos permanentes, os museus costumam abrigar exposições temporárias ou mostras temáticas que dinamizam a programação. Em parte por este desconhecimento, tendem a considerar os equipamentos monótonos, sem novidades,e a pensar que, uma vez visitados, não há motivos para voltar.