23/03/2018 às 14h57 - Esportes

Correr melhora qualidade de vida, mas exige cuidados

Avaliação médica inicial com cardiologista é imprescindível, diz especialista.

Por: Laís de Melo/ Equipe JC

Corrida de rua tem se tornado uma atividade cada vez mais comum entre os aracajuanos. A prática é considerada um estilo de vida saudável para muitos. Na prova mais recente de corrida em Aracaju, que foi a 35ª Corrida Cidade de Aracaju, realizada pela Prefeitura Municipal da capital em comemoração ao aniversário da cidade, havia mais de três mil participantes inscritos. Mas, até que ponto essa é uma atividade saudável para essas pessoas? Durante essa prova um dos participantes passou mal, foi levado por uma ambulância, e ainda na quarta-feira, 21, encontrava-se internado. Adquirir lesões também é algo muito comum entre os corredores. 

 

Foto: André Moreira/ Equipe JC
A atleta aracajuana Manuela Quireza conta que sofreu lesão na tíbia quando começou a correr, há cerca de um ano

 

A aracajuana Manuela Quireza conta que está há cerca de um ano correndo e no início da experiência sofreu uma lesão na tíbia, muito conhecida como canelite. “Eu comecei a correr influenciada por uma amiga minha que em menos de um ano já percorria 21 km, então eu me inspirei e quis fazer o mesmo. A diferença era que ela tinha uma assessoria profissional, e eu não. Resultado, peguei canelite e não conseguia nem andar direito. Me tratei, e agora estou correndo com assessoria há quatro meses”, conta a corredora. 

 

De acordo com a professora de educação física Priscila Oliveira, na maioria das vezes as pessoas procuram a orientação profissional após terem se lesionado. A corrida de rua, segundo ela, é uma prática que tem se tornado comum por se tratar de uma atividade que não precisa de tanto investimento financeiro. 

 

“É só ter um tênis e você pode correr, então isso facilita muito e faz com que as pessoas queiram praticar essa atividade. Só que acontece de essa pessoa iniciar por conta própria, sem orientação, começa a correr todo dia, sozinhos, e acaba se lesionando, porque causa impacto no joelho, tornozelo, no pé, etc”, explica a treinadora. 

 

Ainda segundo Priscila, antes de iniciar qualquer tipo de atividade física o correto é fazer uma avaliação médica. “Depois que faz a avaliação cardiológica e demais partes físicas, aí sim pode iniciar, porém, com o auxílio de um treinador, pois ele passará um treino ideal de acordo com a condição física e cardiorrespiratória de cada pessoa. Somente assim a pessoa poderá evoluir a quantidade de distância com o tempo e com os treinos corretos e sem se lesionar”, salienta. 

 

Outro fator fundamental para evitar lesões aos corredores de rua é fazer atividade de fortalecimento muscular. Para quem segue todos os passos, o efeito da corrida será totalmente positivo. Os profissionais explicam que a corrida pode trazer benefícios cardiorrespiratórios por se tratar de um exercício aeróbico, com o uso do oxigênio para produzir energia. Além disso, também pode promover alterações no sistema cardiovascular. 

 

“A corrida proporciona vários efeitos positivos. Um deles é melhorar a capacidade respiratória. Ela também reduz o risco de infarto, aumenta a circulação sanguínea e melhora a qualidade do sono. Uma das que eu mais gosto e que também vejo efeito positivo, é que a corrida é um antidepressivo natural. Quando a gente corre, a gente libera várias substâncias químicas, e elas agem no sistema nervoso central, que atuam contra a depressão. Entre as substâncias tem a dopamina, que é a substância que causa o bem-estar e o prazer”, explica a profissional. 

Comentários

comments powered by Disqus