19/06/2018 as 15:00

Copa do Mundo

Coutinho desconversa sobre Neymar: “Vi o que vocês viram”

Neymar sentiu um desconforto durante o treino desta terça-feira, 19.


Philippe Coutinho não revelou mais detalhes do incômodo físico que tirou Neymar do treinamento desta terça-feira, em Sochi. Após a atividade, o autor do gol canarinho contra a Suíça concedeu entrevista coletiva, porém, garantiu não ter informações extras sobre o estado do craque da equipe, que prontamente foi atendido pelo doutor Rodrigo Lasmar e o fisioterapeuta Bruno Mazziotti.

“Vi o que vocês viram, não conversei com ele depois. Estava com a minha família, minha filha. Hoje foi dia de recuperação, acredito que ele tenha sentido somente um pouquinho de dor, isso é normal”, afirmou Coutinho, procurando tranquilizar a torcida.

Tido como um dos atletas mais próximos de Neymar pelo fato de vestir a camisa da Seleção Brasileira ao lado do camisa 10 desde as categorias de base, Philippe Coutinho também falou sobre as dificuldades que seu companheiro teve na estreia da Copa do Mundo, no último domingo.

Neymar recebeu nada mais, nada menos que dez faltas em Rostov. Nenhum jogador havia sido tão caçado em um jogo de Copa do Mundo desde 1998, quando Alan Shearer, da Inglaterra, também teve de lidar com a violência dos jogadores da Tunísia no Mundial da França.

“O Neymar é muito visado. Ele chega no campo e recebe muitas faltas, muitas pancadas. Claro que o nosso forte é coletivo. Em um jogo ou outro, algum jogador irá se destacar. Mas, o nosso forte é o coletivo, isso é o mais importante. Cada um tem suas responsabilidades no seu setor para o bem coletivo”, completou o jogador do Barcelona.

Embora tenha enfatizado a importância do jogo coletivo da Seleção Brasileira, algo bem mais perceptível com Tite à beira do campo que na época em que Dunga comandava o time canarinho, Philippe Coutinho não escondeu a vantagem de contar com Neymar entre os 11 iniciais.

“O Neymar é um dos melhores jogadores do mundo. Jogar com ele no nosso time é um grande ‘plus’ para a gente, é um jogador importantíssimo para a nossa equipe. Quando ele está em campo, para nós é uma ajuda impressionante, porque ele é um grande craque, corajoso, que sempre encara os adversários, cria jogadas”, concluiu.

A Seleção Brasileira volta a treinar nesta quarta-feira em trabalho fechado à imprensa e sem coletiva. Após a atividade, a delegação viaja para São Pertersburgo, onde na sexta-feira terá pela frente a Costa Rica, pela segunda rodada do Grupo E da Copa do Mundo.

Gazeta Esportiva