06/07/2018 as 09:34

Confiança

Ordem no Dragão é vencer o Náutico

O técnico Luizinho Lopes terminou de dar os últimos ajustes no time do Confiança, para o jogo das 21h de amanhã, no Batistão.


Ordem no Dragão é vencer o NáuticoFoto: Divulgação

O técnico Luizinho Lopes terminou de dar os últimos ajustes no time do Confiança, para o jogo das 21h de amanhã, no Batistão, contra o Náutico, pela décima terceira rodada do Grupo A, da Série C, do Brasileiro de Clubes, na tarde de ontem, no campo do Complexo Esportivo Professor Valquírio Correia Lima, na Unit. Como no dia anterior, sob um clima de muita expectativa, os jogadores proletários participaram de um movimento treino com bola, com duração de pouco mais de uma hora.


Durante o ensaio, o treinador alviazul fez algumas experiências, testando alguns esquemas, para ver o que melhor se encaixa para surpreender o time pernambucano. O setor ofensivo, não vem rendendo o desejado, foi bastante explorado. Diferentemente dos últimos jogos, o comandante espera dos homens de linha de frente, principalmente, mais eficácia nas finalizações.


“Não estamos bem nos chutes a gol. Nesse item, a nossa equipe tem falhado. É preciso melhorar. Afinal, são seis jogos que faltam para o encerramento da primeira fase e qualquer descuido, a partir de agora, pode ser fatal para a pretensão do Confiança, no campeonato”, afirmou Luizinho.


Uma alteração importante para o jogo com o Náutico está confirmada. O zagueiro Vinicius Simon, recuperado de uma lesão na panturrilha direita, volta ao time. A dúvida, no setor de defesa, está na lateral esquerda. Radar voltou a sentir um desconforto, na coxa esquerda, e pode não enfrentar o vice-líder do grupo. Caso isso se confirme, Everton Santos será improvisado na posição.


Em terceiro lugar, na tábua de classificação, com 18 pontos, a ordem no Dragão é não vacilar, diante do Alvirrubro Pernambucano. Sob pena de, em caso de um resultado diferente de um triunfo, assistir ao projeto de classificação à fase seguinte do campeonato ficar ameaçado.


A verdade é que o jejum de seis jogos sem vencer incomoda os proletários e, ainda mais, com equipes que estavam na parte de baixo da tabela, como o próprio Náutico, hoje segundo colocado do grupo, ganhando posições. Mas o técnico Luizinho aponta uma receita para a equipe se refazer no certame e iniciar uma trajetória de resultados positivos: tranquilidade.


- É uma situação chata para todo mundo. Nunca havia vivenciado isso. A gente passa por essas situações e vai adquirindo experiência. Nem recordo de uma equipe empatar tantas vezes. Está incomodando sim, mas nós profissionais temos de ter tranquilidade. O futebol vive de fase, é momentâneo, e às vezes tem fases de seis derrotas consecutivas. Pelo menos a gente empatando, pontua aqui, pontua acolá... Ninguém está dizendo que a gente está super feliz com isso. Queremos conquistar a vitória o quanto antes, mas não pode desesperar para também, não perder, o que seria pior. Se vencermos o próximo jogo tudo muda. É ter tranquilidade e trabalhar jogo a jogo. Temos maus seis jogos, e se vencermos três, nos classificamos - analisou Luizinho Lopes (GloboEsporte.com).