16/10/2018 as 10:56

Mundial

Gui Figueiredo testa karts elétricos

Piloto Guilherme Figueiredo, neste ano, brilhou no Mundial de Kart e no Troféu Academy da FIA


O futuro dos carros e automobilismo é elétrico, e isso pode ser comprovado por novas legislações, lançamentos das montadoras e pelo sucesso da Fórmula-E, por exemplo, entre outros indicadores. Agora, essa tecnologia também está chegando ao kartismo.

                                                                    

Recentemente, o presidente da FIA, Jean Todt, comentou sobre a importância dos karts elétricos no sentido de promover uma maior acessibilidade ao esporte, e também como forma do automobilismo se adaptar à mudanças importantes que estão acontecendo, no que tange questões de sustentabilidade. Além disso, há o desejo que o esporte a motor possa fazer parte das Olimpíadas de alguma forma no futuro.


Assim, o primeiro passo efetivo neste sentido foi dado no sábado passado, com uma Demonstração de Karts Elétricos durante a programação dos Jogos Olímpicos da Juventude (Youth Olympic Games - Y.O.G.), que estão acontecendo na Argentina. O evento foi realizado no Kartódromo de Buenos Aires, e contou com a participação de um brasileiro entre os pilotos. O sergipano Guilherme Figueiredo, de apenas 13 anos, se destacou no kartismo internacional neste ano, e foi convidado a participar do evento-teste.

Em sua primeira temporada internacional, Guilherme competiu nas etapas do Campeonato Europeu, e também no Mundial de Kart, em setembro, na Suécia, quando chegou a fazer a pole position em seu grupo, venceu uma das corridas classificatórias e terminou em 12º entre os 117 pilotos inscritos na categoria Junior.
Ele também foi nomeado como representante brasileiro para a disputa do Troféu Academy da FIA, entre outros 50 competidores indicados por suas Confederações locais, num campeonato na qual os equipamentos são todos iguais e fornecidos pela organização. Ele venceu duas provas, subiu ao pódio na Itália e ficou em 3º lugar geral ao fim das três etapas. Por isso, no dia 1º de dezembro, Guilherme estará na Suíça para a premiação da CIK-FIA, órgão responsável pelo kart mundial, e que tem como Presidente o também brasileiro Felipe Massa.


Em Buenos Aires, a programação foi enxuta, mas a promessa é de que o impacto seja grande para a modalidade. Os doze pilotos participantes foram divididos em duplas, formados por um menino e uma menina cada. Patrocinado pelo Banese Card, Maratá e Corretora Banese de Seguros, na competição, Guilherme fez dupla com a argentina Maria José Lambertucci.

Depois de duas sessões de treinos, para se adaptarem ao equipamento e também conhecerem o traçado, eles participam da classificação, cuja soma dos tempos definiu a ordem de largada da prova, que teve duração aproximada de 15 minutos. Gui marcou o segundo melhor tempo geral, e na soma com sua companheira, garantiu um lugar de largada na 2ª fila. Na corrida, porém, sofreu com problemas com o equipamento, que impediram um bom resultado.

Apesar disso, Guilherme destacou a importância do evento no objetivo de levantar a bandeira do automobilismo nos Jogos Olímpicos. Agora, até o dia 17 de outubro, os karts elétricos ficam em exposição no Parque Verde, em Buenos Aires, que também recebe outras modalidades durante as Olimpíadas, além de promover atividades esportivas e culturais que incentivam o cuidado com o meio ambiente.


“Fiquei muito honrado com o convite de participar deste evento. Muito se fala sobre karts elétricos, e até mesmo a possibilidade do esporte ser uma modalidade olímpica no futuro, o que seria sensacional! Sei que esse é apenas um primeiro passo, mas é muito legal participar desde o início de algo que com certeza será grande”, afirmou o jovem ás do volante.