01/11/2018 as 16:55

DOMINGO

Corinthians: Jair define centroavante para encarar o Botafogo


Corinthians: Jair define centroavante para encarar o BotafogoAgência Corinthians

O técnico Jair Ventura não pôde contar com o meia Jadson, mas utilizou o treino da tarde desta quarta-feira para testar algumas opções visando ao embate contra o Botafogo, no domingo, às 17h (de Brasília), no Engenhão. A maior delas foi firmar o meia Danilo, destaque no último final de semana com os dois gols na vitória frente ao Bahia, como titular da equipe na posição de centroavante.

O jogador ganhou a disputa individual com Roger, que só não encarou o Bahia porque estava suspenso. Emerson Sheik, titular naquela ocasião, foi deslocado para o time reserva, provavelmente encerrando uma série de quatro jogos como titular. No meio, Araos foi adiantado para a função de armador, vaga na ausência de Jadson, com Pedrinho aberto pelo lado direito e Romero aberto pela esquerda.

A escalação montada por Jair teve Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Gabriel e Douglas; Pedrinho, Araos e Romero; Danilo. Em um coletivo que utilizou boa parte do gramado, com um dos gols posicionados na linha da grande área, Jair pediu bastante participação dos homens de frente, mas viu o time terminar o embate com os reservas sem marcar gols.

Danilo, por sinal, perdeu duas boas chances, uma ao chutar de primeira em cruzamento de Danilo Avelar e outra ao completar cruzamento de Fagner. Enquanto a inicial foi por cima do gol, a segunda acabou em uma dividida com o goleiro Caíque França, que fez a defesa. No seu melhor lance, o camisa 20 serviu Douglas, que perdeu a chance de marcar ao ser desarmado por Caíque.

O placar só se movimentou na segunda parte da atividade, quando o comandante já havia dado descanso a Danilo, Pedrinho e Gabriel. Araos foi recuado para a linha de volantes, Roger entrou como centroavante e Emerson compôs a armação ao lado de Romero e Mateus Vital.

O gol inaugural, no entanto, saiu após uma linda tabela de Mantuan com Rodrigo Figueiredo, no time reserva, com o outrora reserva da lateral direita finalizando na saída do Cássio. A atividade, que durou cerca de 40 minutos, terminou quando, após cruzamento na área, Roger foi travado pela zaga e Fagner, sem goleiro, completou para o gol, deixando tudo igual.

“No jogo não pinta uma dessas, ein? Sem goleiro, tudo aberto”, brincou o lateral da Seleção Brasileira na última Copa do Mundo, que não marca desde 2016. Ainda há outros três treinamentos para a definição da equipe, mas dificilmente a escalação fugirá dessa montada. A única mudança provável, já que Jadson deve descansar, é a entrada do volante Ralf, poupado da atividade no gramado, na vaga de Gabriel.

Volante leva pancadas no pé, chora e deixa treino mancando

O volante Thiaguinho acabou como um dos protagonistas no treino da tarde desta quarta-feira, no CT Joaquim Grava. Colocado na parte final do coletivo entre reservas e titulares para atuar na sua posição, ele foi vítima de três entradas duras em pouco tempo, deixou a atividade com muitas dores no pé esquerdo e chegou a chorar enquanto se lamentava na lateral do gramado em que o treino ocorria.

O problema começou quando Emerson Sheik tentou driblar o companheiro ao cortar para dentro, na ponta esquerda, e trombou com o meio-campista. Thiaguinho reclamou de um pisão, mas seguiu em pé. Alguns lances depois, ao tentar desarmar o jovem ex-Nacional, Roger acabou fazendo falta mais dura, atingindo a mesma perna. O técnico Jair Ventura percebeu a infração, mas deixou o lance seguir.

O golpe final no atleta foi quando ele tentou proteger a bola da chegada de Danilo Avelar, já junto à linha lateral. O canhoto, ao tentar pegar a redonda, acabou pisando no mesmo pé atingido anteriormente, levando o companheiro à grama. Thiaguinho deixou a movimentação e deu alguns passos para a lateral, caindo com as mãos sobre a cabeça.

Jair pediu que o auxiliar, Emílio Faro, checasse o estado do atleta e providenciasse um substituto. Como muitos já haviam ido para o vestiário, o zagueiro João, do sub-20, quebrou o galho no setor nos minutos finais. Enquanto isso, Thiaguinho derramou algumas lágrimas de dor, tirando a chuteira do pé esquerdo e apresentando uma grande marca vermelha no peito do pé.

O volante saiu mancando assim que a atividade foi finalizada, ouvindo um pedido de desculpas de Avelar, aceito prontamente. Léo Santos e Marllon também checaram como estava o companheiro, que, mesmo batendo a chuteira com raiva na placa de publicidade, tranquilizou ambos. (Gazeta Press)