21/02/2019 as 15:07

MARATONA

'Corrida Cidade de Aracaju' gera ansiedade para quem participa pela primeira vez

Esta será a 36ª edição da Corrida Cidade de Aracaju e irá reunir quatro mil corredores de várias partes do país.


'Corrida Cidade de Aracaju' gera ansiedade para quem participa pela primeira vezFoto: André Moreira/PMA/Divulgação

O detalhe do brinco não passa despercebido.  É a paixão por corrida de rua da aracajuana Néclea Dantas de Carvalho. A pedagoga tem 45 anos de idade, corre há apenas sete meses. Ela já participou de oito competições, sendo a maioria de 10 km. Agora, vai correr a Cidade de Aracaju, evento que marca o aniversário de 164 anos da capital sergipana. "Estou na contagem regressiva. Treino três vezes por semana para fazer bonito na competição. Eu levo a sério mesmo, afinal das contas a ‘São Cri Cri', como é carinhosamente chamada, é a corrida mais aguardada do ano", afirmou.

Esta será a 36ª edição da Corrida Cidade de Aracaju e irá reunir quatro mil corredores de várias partes do país.  A prova, que conta com percursos de 5km, 10 km e 24 km,  enfeita as ruas da cidade com saúde, beleza e alegria.  "Eu fico arrepiada quando começo a falar sobre a Cidade de Aracaju. Correr em homenagem à nossa capital é motivo de orgulho, principalmente para mim. Eu passei por um momento difícil e cheguei a pesar 110 quilos. Hoje, peso 68. Correr a São Cristovão será o meu presente, pois estou há dois anos em processo de emagrecimento com reeducação alimentar e atividade física", relatou Néclea Dantas.

A corrida tradicional chama a atenção de participantes e também do público. O percurso fica tomado de pessoas que vibram, torcem e gritam durante todo o percurso. Ana Mércia Santana tem quatro filhos e um neto. Vez ou outra, o esposo a acompanha nas corridas. Aos 43 anos de idade, nunca participou dessa que homenageia a capital e apesar de ter 50 medalhas de outras disputas, admite estar nervosa. Por isso, tem treinado bastante. A Orla da Atalaia é um dos locais onde costuma correr.  "Eu corro pelo menos duas vezes por semana, durante 40 minutos. Durante a semana também faço musculação, zumba e aulas de GAP (glúteo, abdômen e perna). A depender da atividade, eu treino sozinha ou acompanhada", explicou.

Esse interesse de Ana Mércia por corrida de rua surgiu há três anos e não foi por acaso. "Eu decidi correr depois de me recuperar de um problema de saúde. No início, eu não aguentava correr 100 metros e as minhas pernas formigavam bastante. Comecei com 2,5 km. Com o tempo, fui aumentando a distância e aos poucos inserindo mais competições na minha agenda. Quero arrasar na Corrida Cidade de Aracaju, pelo menos é essa a minha expectativa", colocou.

A ansiedade também toma conta de Silvia Angela Resnati. Ela é italiana, mora no Brasil há 10 anos, sendo nove na capital sergipana. A pedagoga corre há apenas um ano, mas já participou de outras corridas. Da Cidade de Aracaju, será a primeira vez. "A São Cri Cri é muito importante historicamente para o estado. Eu ouço falar muito bem dessa competição, por isso decidi participar. Outro detalhe interessante é que essa corrida é acessível, tem vários percursos e a pessoa pode escolher. Eu optei pelos 10 km e espero concluir a prova. Ano que vem, entro para competir de fato, quem sabe um pódio", disse sorrindo.

Fonte: PMA