13/04/2018 às 10h09 - Morar Bem

Como limpar e retirar resíduos sem causar estragos

A obra acaba, mas não o trabalho. Por menor e mais rápida que seja, uma obra nunca passa despercebida

Por: JornaldaCidade.Net

A obra acaba, mas não o trabalho. Por menor e mais rápida que seja, uma obra nunca passa despercebida. Respingo de tinta, restos de epóxi, látex, gesso e muita poeira são alguns dos inconvenientes mais comuns. E, na pressa de ver tudo organizado, é preciso tomar cuidado sobre qual produto a ser utilizado em cada tipo de revestimento. Os produtos ácidos, por exemplo, normalmente, utilizados para remover gorduras e manchas, estão entre os que causam maiores danos, tirando o brilho de alguns tipos de revestimentos ou causando manchas em metais.

O especialista João Pedro Lúcio explica que o primeiro passo para uma limpeza bem-sucedida é avaliar o local e, depois, separar produtos, utensílios e até máquinas que precisarão ser usadas, como lavadoras de alta pressão, enceradeiras e aspiradores. Confira mais orientações:


 

Produtos profissionais

Diferentemente da limpeza doméstica, a limpeza pós-obra requer a utilização de produtos mais concentrados para limpar resíduos de difícil remoção. Este é o caso dos removedores, desincrustantes, lixa química, desengraxantes, além de produtos para limpeza de manchas e rejuntes. Como possuem forte poder de ação, os produtos profissionais devem ser utilizados por pessoas que conhecem as características deles, evitando que causem danos às superfícies.

 

Para começar

A primeira limpeza da área é conhecida profissionalmente como “limpeza grossa”, quando se retira todos os restos de materiais que eventualmente tenham restado da obra e se realiza uma lavagem geral nos cômodos com detergente neutro, água e escova.

 

Atenção aos detalhes

Apenas depois de a primeira sujeira ser retirada é que os detalhes começam a aparecer e pode-se avaliar que produtos precisarão ser utilizados. A limpeza mais minuciosa deve ser iniciada pelos cantos dos cômodos e caminhar para o centro. Caso a pessoa não consiga retirar uma mancha ou resíduo, ela não deve forçar, mas apenas marcar o local para, depois, voltar na área. Pode-se utilizar como apoio uma espátula, mas tomando cuidado para não danificar o revestimento.

 

Vidros brilhando

Janelas e esquadrias também devem ser limpas a partir dos cantos, onde, normalmente, ficam depositados restos de tinta, argamassa e massa de vidro. É preciso ter muito cuidado com materiais de alumínio que possuem pintura eletrostática, pois podem ser manchados em contato com produtos ácidos. O correto para este tipo de superfície é utilizar apenas detergente neutro e água.

 

Cuidado com azulejos e louças

Azulejos e louças também não podem ser limpos com produtos ácidos, que prejudicam o brilho natural do revestimento, mesmo que ele seja fosco. O ideal é utilizar água sanitária e multiuso. Também é importante lembrar que a limpeza só pode ser feita 72 horas após o assentamento.

 

Paredes recém-pintadas

Por causa da movimentação das pessoas, mesmo que a parede esteja recém-pintada, é preciso checar se não há manchas ou sujeiras. Como existem diversos tipos de tintas, o correto é limpar somente com pano umedecido em água, sem detergente ou qualquer produto químico.

 

Espelhos e lustres

É preciso verificar se lustres e espelhos de tomadas ficaram com gotas de tintas. Se a tinta for do tipo látex, pode-se usar pano úmido com multiuso. Para tintas esmalte, deve-se utilizar removedores.

Comentários

comments powered by Disqus