13/07/2018 as 10:57

Morar Bem

Sergipe marca presença na CasaCor São Paulo 2018

A convite da Ferreira Costa, repórter do JC e arquitetas do Estado visitam a maior mostra de arquitetura, decoração e paisagismo da América Latina.


Sergipe marca presença na CasaCor São Paulo 2018Foto: Divulgação

A Casacor São Paulo é um oceano de inspiração para arquitetos e designers de interiores. Ciente disso, o home center Ferreira Costa, em parceria com a Tintas Coral, convidou profissionais da área e também de comunicação para verem de pertinho a 32ª edição da maior mostra de arquitetura, decoração e paisagismo da América Latina. De Sergipe, participaram da visita a jornalista Laudicéia Fernandes, editora do caderno Morar Bem, do Jornal da Cidade, e as arquitetas Larissa Franco, Flávia Barreto e Lara Duarte. Também foram convidados profissionais de Salvador, na Bahia, e de Recife, em Pernambuco, Estado de origem da Ferreira Costa. A visita aconteceu no dia 5 de julho, no Jockey Club de São Paulo, onde o evento está acontecendo desde o dia 22 de maio. O encerramento será no dia 29 deste mês.

Fernanda Dall’Orto Figueiredo, gerente de Colour Marketing da Coral, recepcionou os profissionais e realizou uma visita assistida, apresentando a eles os ambientes onde foram utilizadas as tintas da Coral. Em alguns espaços, ela mostrou o uso da cor para dar personalidade, apresentando, além de novas cores, diversas técnicas de pintura utilizadas pelos arquitetos e designers de interiores, esclarecendo, inclusive, o conceito e a execução dos trabalhos.

Fernanda destacou, principalmente, a importância da experimentação das cores nos mais variados tons, compondo os projetos inusitados e surpreendentes. Ressaltou, ainda, como a iluminação natural ou artificial, as cores dos móveis e objetos, e tudo o que há no entorno e que compõe o ambiente podem interferir e comprometer a percepção das cores.

Atenta a tudo, Larissa Franco, uma das mais experientes arquitetas de Sergipe quando o assunto é CasaCor São Paulo, avalia esta edição como uma das melhores que já visitou. “São ambientes completos. Na grande maioria, cada escritório fez uma casa, onde vimos não somente elementos de design e de decoração, mas, também, elementos arquitetônicos diferenciados”, ressalta a profissional. A arquiteta Flávia Barreto complementa: “Este ano, a casa está bem extensa, considerando anos anteriores. A temática foi a “Casa Viva”, explorada por diversos escritórios no conceito e no uso de materiais. Além da casa principal, a CasaCor deste ano conta também com estúdios e lofts externos, além do paisagismo da área externa, sempre muito charmoso e atraente aos visitantes”.

OS DESTAQUES 

Flávia Barreto, que também sempre visita a CasaCor São Paulo, considera a mostra a maior referência nacional em decoração e design, parada quase que obrigatória para todos os profissionais que buscam estar atualizados com as tendências nesta área. Diante disso, aponta alguns ambientes que mais chamaram a atenção dela. O “Loft Ninho”, do Nildo José, que, assim como o nome Ninho representa, o ambiente é extremamente acolhedor e aconchegante, e conseguiu representar a temática proposta como muita personalidade. A “Casa Terra”, de Paola Ribeiro, que, diferentemente dos ambientes anteriores, trouxe um espaço mais escuro, mas não menos aconchegante, com iluminação mais amena e destacando alguns elementos principais, além da árvore como componente natural, cruzando o interior do home.

Outro ambiente destacado pela arquiteta é a “Casa Cosentino”, da arquiteta Debora Aguiar, seguindo sempre a linha mais clean. Os materiais como estofados, madeira e muito verde na produção marcaram a casa. A “Casa do Relógio”, de Dado Castello Branco, numa linha mais minimalista, ela aponta, se destaca por elementos simples, porém bem-marcantes. Ela ressalta, também, a arquitetura minimalista do Estúdio Syshaus, do Arthur Casas.

Já o “Le Riad”, de Roberto Migotto, foi praticamente unanimidade entre os visitantes pela beleza, imponência e bom uso dos conceitos de arquitetura e design de interiores. Na opinião de Larissa Franco, o ambiente com mobiliário Bomtempo se destaca pela riqueza de detalhamentos, uso da cor em pontos especiais e materiais de alto padrão. Flávia, por sua vez, salienta que o espaço possui muita ousadia, trazendo elementos da cultura marroquina como proposta para um ambiente que sugere a integração com a natureza.

MATERIAIS

A arquiteta Larissa Franco comenta sobre o uso de granilite – uma massa de cimento com pedaços de pedras, como mármore, calcário, quartzo, entre outros, em vários tamanhos ou “granulometrias” diferentes –, que está voltando com tudo. “Percebi em Milão e também, agora, na CasaCor SP. Além de pontos de cor, principalmente os tons terrosos e o verde”, disse.

Flávia Barreto também percebeu muitas tendências. Inclusive, de materiais que continuam sendo usados, porém, em alguns ambientes com novas aplicações. Segundo ela, também estão em evidência materiais naturais, como mármores ou peças marmorizadas, pedras naturais, verde, madeira. Estão em alta e em todos os ambientes. “Quanto às aplicações, a madeira foi explorada no teto, piso e paredes, mas com desenhos e formatos diferentes de painéis e forros. O mármore foi visto também aplicado não somente nas bancadas e pisos, mas, sobrepostos, são aplicados no mobiliário. Luminárias em diversos formatos e variações também foram destaque como elementos decorativos. Metais e acessórios na linha black também foram maioria nos ambientes”, analisa.

Vale ressaltar que a CasaCor São Paulo, na verdade, reforçou o que já tem sido aplicado e trabalhado no dia a dia pelos profissionais nos projetos. Os materiais expostos são o que, de fato, são tendência no mercado em todos os segmentos, do revestimento ao mobiliário. “Muitos desses materiais e aplicações já fazem parte do que o mercado sergipano vem trabalhando já há algum tempo e que, acredito, ainda vai permanecer sendo tendência”, avalia Flávia Barreto.