27/08/2018 as 10:15

Morar Bem

Poupe dinheiro ao comprar um imóvel

O advogado Marcus Novaes lançou o e-book “10 dicas para economizar na compra do seu apartamento.


Recentemente, o advogado Marcus Novaes lançou o e-book “10 dicas para economizar na compra do seu apartamento”. Na publicação, ele levanta questões que aprendeu, entendeu e analisou ao longo dos 15 anos atuando com Direito Imobiliário. “Após uma das piores crises econômicas da história do Brasil, o setor imobiliário passa por uma transição e tem crescido gradativamente. Assim como a busca por imóveis tem crescido, é importante reavermos os cuidados jurídicos necessários para este investimento”, argumenta.


                                           

Todo o material foi desenvolvido com base em casos de clientes com quem ele pôde trabalhar. Marcus Novaes ressalta que não é possível esgotar todas as medidas preventivas para a aquisição de um imóvel, mas espera alertar sobre as principais questões que devem sem tomadas antes de fechar negócio. “Meu objetivo é ajudá-lo a evitar prejuízos, perda de tempo, frustrações e, principalmente, economizar imposto e despesas com a aquisição”, afirma. Veja as dicas do especialista.

1 – Pesquise na internet antes de sair de casa
Analise preços médios de imóveis no padrão de seu interesse. Deve-se levar em conta propostas de desenvolvimento para a região escolhida como chegada de metrô, comércios e demais questões que possam alterar o valor. Sabendo o preço do metro quadrado, você poderá analisar se o valor do pedido inicial está de acordo com o mercado. Pesquise sobre o condomínio no site do Tribunal de Justiça, Prefeitura, etc. A economia começa numa boa negociação.

2 – Visite a região pessoalmente
Não compre no escuro! Conheça o bairro em que pretende morar, vá em dias e horários diferentes para entender a movimentação e a rotina. Converse com moradores, comerciantes, corretores e especialistas da área. É essencial conhecer o lugar antes de fechar negócio.

3 – Escute a opinião de outras pessoas
em quem você confia
Agora é hora da avaliação final, digerindo e entendendo tudo o que foi coletado até então. Converse com pessoas de sua confiança, elas podem ter informações e visões diferentes que possam ajudá-lo.

4 – Não assine nada se ler
Agora que você já escolheu o imóvel, vêm as dicas principais, que visam minimizar riscos, majorar a segurança jurídica e economizar com impostos e taxas. Nesse caso, evite assinar contratos antes de ser auxiliado por um advogado especializado. Se não for possível contratar um advogado, leia e conteste sem medo. Peça ao vendedor ou imobiliária uma cópia da minuta para análise antes de agendar a data da assinatura.

5 – Verifique o valor do Imposto Predial
e da Taxa Condominial
Se atente ao valor do IPTU, pois ele pode prejudicar a revenda ou locação do imóvel. Na aquisição, além da análise da certidão negativa de débito, que certifica a inexistência de débito, procure saber também o valor mensal e atual do imposto. Verifique também o valor da Taxa Condominial e se há muita inadimplência, o que pode alterar o valor da compra.

6 – Conheça bem os custos envolvidos na transação
Saiba quais são as despesas de compra e venda, como custos dos cartórios de notas e de registro de imóveis e Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), que varia conforme o município. Todas são pagas pelo comprador, além da comissão imobiliária. Despesas com certidões, normalmente, são pagas pelo vendedor, mas, também, podem ser de responsabilidade do comprador, dependendo da negociação.
As despesas de escritura são devidas ao Cartório de Notas, as despesas com o registro são devidas ao Cartório de Imóveis e o Imposto de Transmissão devidos à Prefeitura e, normalmente, exigido no ato da escritura. Todos são baseados no valor da transação ou no valor venal, o que for maior.