22/04/2019 as 08:45

Construção

Cal Trevo se destaca na produção de cal hidratada em Sergipe

Produto atende ao mercado da construção civil,sendo usado na composição de massa e de argamassa


Cal Trevo se destaca  na produção de cal  hidratada em SergipeCom fábrica em Simão Dias, Cal Trevo produz 6 mil toneladas de cal hidratada por mês.

Por Laudicéia Fernandes

Quem atua na construção civil sabe da importância da cal hidratada. Usado na composição de massa e de argamassa, o produto é essencial para a construção dos mais variados tipos de edificações. E um produto tão imprescindível precisa ter muita qualidade, a fim de assegurar construções seguras, seja para moradia ou para outros fins. Em Sergipe, a indústria imobiliária, por exemplo, pode contar com os produtos de qualidade de uma das mais importantes empresas do segmento, a Cal Trevo, que possui uma unidade fabril em funcionamento no município de Simão Dias, no Centro-Sul sergipano. A cal hidratada também atende ao mercado industrial, sendo consumida por indústrias químicas, cimenteiras, mineração, usinas sucroalcooleiras, tratamento de água e efluentes, etc.

Atendendo ao mercado da construção civil, a cal hidratada é usada na composição de massa e de argamassa. José Roberto Nunes Costa Júnior, 29 anos, engenheiro geólogo e responsável pela qualidade e pelo setor comercial da Cal Trevo, ressalta que a massa é utilizada para revestimento, como levante, reboco, entre outros. Segundo ele, a cal hidratada, junto com o cimento Portland, forma uma dupla perfeita para a argamassa. “A razão é simples: no preparo da argamassa, a cal hidratada retém parte da água usada na mistura. Durante o processo de cura, essa água é liberada lentamente para o cimento, ajudando no endurecimento numa condição ideal, que impede a secagem rápida da argamassa e evita a formação de trincas/rachaduras por retração no revestimento”, explica.

Vale destacar que a cal hidratada é mais fina do que os produtos oferecidos, como plastificantes ou “substitutos” da cal no mercado, que servem apenas para dar liga à argamassa e não possuem poder aglomerante. José Roberto Júnior comenta, ainda, que os produtos são comprados por peso, mas, no preparo da argamassa, são dosados por volume. “Por ser mais leve, a cal hidratada ocupa maior volume e, por isso, apresenta rendimento muito superior na mistura. Além do poder aglomerante e de render mais, a cal hidratada proporciona à argamassa fresca a boa liga com que todo pedreiro gosta de trabalhar. Ou seja, maior plasticidade. Por ser alcalina, a cal hidratada tem poder bactericida e fungicida. Essa propriedade evita a formação de manchas e crostas na superfície”, salienta.

Mais produtos
Além da cal hidratada, outros produtos da Cal Trevo que atendem ao mercado da construção civil são as britas de diversos tamanhos: brita 0, brita 1, brita, 2, pó de brita, brita graduada e produtos de acordo com a especificação do cliente. As britas têm diversos usos na construção civil: composição do concreto, pré-moldados, pavimentação, etc.


A Cal Trevo produz, ainda, cal virgem e pó calcário. A cal virgem atende ao mercado industrial: indústrias químicas, metalúrgicas, siderúrgicas, mineração, usinas sucroalcooleiras, tratamento de água e efluentes, entre outras. O pó calcário é utilizado na indústria e na agricultura. Na agricultura, principal destino deste produto, ele é utilizado como corretivo de acidez do solo. A “calagem” do solo é feita antes do plantio para a recomposição de elementos como o cálcio e magnésio.

A capacidade de produção da Cal Trevo é de 9 mil toneladas de cal virgem e 6 mil toneladas de cal hidratada por mês, produtos mais representativos em relação ao faturamento, aponta o engenheiro geólogo José Roberto Júnior. De acordo com ele, já a capacidade de produzir britas mensalmente é em torno de 100 mil toneladas e pó calcário, 15 mil toneladas/mês.

Entre os clientes de cal hidratada ensacada em Sergipe, é possível destacar a construtoras União, AC Engenharia, Jotanunes, Santa Maria, Cosil, Celi, Impacto, entre outras empresas. Já os principais clientes de cal virgem são Dow Química, Paranapanema, Vale, Gerdau, Cetrel e usinas sucroalcooleiras diversas. “Com a cal hidratada industrial, destacam-se Votorantim Cimentos e Cristal Pigmentos. Já o pó calcário, os principais clientes são Copener Florestal, Ferbasa e IVN. As britas têm o consumo bastante pulverizado”, elenca.

Há dois novos produtos a serem lançados em breve: pó calcário para alimentação animal e cal agrícola. O pó calcário calcítico já é comercializado pela empresa, mas, para a alimentação animal, deve ter estudo mais aprofundado e acompanhado por responsável técnico da área, como zootecnista ou engenheiro agrônomo. Segundo José Roberto Júnior, a cal agrícola tem a mesma finalidade do calcário agrícola, a correção de acidez do solo. Porém, ele obtém maiores resultados com menor volume de aplicação. “Estamos iniciando parceria com as universidades locais para aperfeiçoamento do produto, visando aos produtores agrícolas do Nordeste”, revela.