02/07/2018 as 09:44

Municípios

Árvores são derrubadas sem justificativa em Umbaúba

Para moradores, atitude visa somente o beneficiamento próprio do gestor.


Árvores são derrubadas sem justificativa em UmbaúbaFoto: Divulgação

Na terça-feira (26), o governador Belivaldo Chagas foi à Umbaúba para autorizar o início das obras em dezessete ruas no município. A primeira autorização abrange vias na sede municipal de Umbaúba, como as ruas no entorno da Igreja, as Avenidas Manuel Fernandes e Benjamin Constant, além de parte da rua Camerino. A extensão da pavimentação é de 3,04km e recebe o investimento de R$ 517.632,07.


As obras são resultado da ação conjunta do governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura e do DER/SE, que, ainda em Umbaúba, autorizou também a pavimentação asfáltica em mais 13 vias. Essa segunda ordem serviço é de R$ 782.690,60 e a nova pavimentação tem extensão aproximada de 3,60 km, com área asfaltada de 23.636,00 m².


As vias a serem asfaltadas são: Rua 1º de Maio; Rua Manoel Camilo Santos; Rua João Tolentino; Avenida Manoel Fernandes; Rua Manoel Dionísio; Rua Santa Terezinha -Trecho II; Rua Enéas Soares; Rua Santa Terezinha; Rua São José; Travessa Pedro B. Monteiro -Trecho II; Rua B; Rua E; Travessa Barrinha. Um investimento total de pavimentação asfáltica que alcança R$ 1.300.322,67.


Andando na contramão da estruturação das ruas da cidade, a administração do prefeito Humberto Maravilha já derrubou sete árvores espalhadas pela sede do município. Segundo os moradores, tal absurdo vem acontecendo desde o mês de maio.


“No projeto de revitalização da Praça Gil Soares, a Prefeitura mandou arrancar duas árvores antigas para construção do estacionamento do supermercado Hiper Guia, que curiosamente é de propriedade do prefeito, isso todo mundo sabe. Só não entendo o porquê que, quando tentaram podar há um tempo atrás o Ibama veio rapidinho na Prefeitura. Mas agora, foram cortadas e nem aqui vieram”, afirma JF (a fonte preferiu não se identificar, por medo de represálias).


Ainda segundo o morador, o mais curioso que tudo isso foi um dia de domingo. “Tudo bem planejado, o prefeito viaja e a vice assume justamente para fazer isso e evitar suspeitas do interesse dele no estacionamento do supermercado dele. Nisso tudo, sete árvores foram cortadas sem ter sequer uma justificativa, a não ser a construção de vagas de estacionamento para valorizar ainda mais o mercadinho deles”, relata JF.
A equipe de reportagem do JORNAL DA CIDADE tentou entrar em contato com o prefeito Humberto Maravilha para prestar esclarecimentos sobre o assunto, mas o celular do gestor estava desligado, e até o fechamento desta edição, não houve retorno. O espaço permanece aberto, caso o prefeito queira falar sobre o assunto.