14/03/2019 as 16:16

INTERIOR

SES enfrenta dificuldade para contratar médicos para a Maternidade de Capela

Situação já foi alvo de reunião entre a Secretaria de Estado da Saúde e o Ministério Público Estadual.


SES enfrenta dificuldade para contratar médicos para a Maternidade de CapelaFoto: Marcelle Cristine

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) explicou que a vem buscando, através da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS), a contratação de médicos para fechar as escalas de plantão, mas tem encontrado dificuldades pela baixa adesão dos profissionais. Na Maternidade de Capela não é diferente.

A situação já foi alvo de reunião entre a Secretaria de Estado da Saúde e o Ministério Público Estadual. A secretaria apresentou planilha que mostra a baixa produtividade da unidade. Em fevereiro deste ano, foram realizados apenas 134 atendimentos de porta, 12 partos normais e um cesário. Em janeiro foram cinco partos.

A secretaria também estuda a equiparação salarial dos profissionais das outras unidades com o valor pago na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL).  Por se tratar de uma maternidade de alta e média complexidade, os profissionais recebem uma gratificação. Em Nossa Senhora do Socorro, a SES já finalizou o projeto e em breve estará adaptando para todos os hospitais regionais.

Mesmo com todas as dificuldades para se manter em funcionamento, a gestão da maternidade de Capela faz o possível para garantir assistência às pacientes. O Estado de Sergipe possui oito maternidades em sete regiões de Saúde. Capela está localizada na Região de Nossa Senhora do Socorro, que também possui maternidade.

De acordo com o diretor operacional da FHS, Ives Déda, nenhuma gestante que procura a unidade deixa de ser atendida devido à falta de pediatras e obstetras. “Quando não há profissional de plantão, as pacientes são acolhidas e encaminhadas para outras maternidades da Rede Estadual de Saúde, a exemplo de Propriá, Socorro e, em algumas ocasiões, em Nossa Senhora da Glória”, enfatiza.

Ainda segundo Ives, os poucos médicos que atuam na maternidade não têm condições de atender a demanda. “É preciso reforçar as equipes. A secretaria lançará, em breve, nova chamada para médicos através do PSS. Estamos nos esforçando para melhorar as escalas dos hospitais da Rede”, reitera.











Quer receber as melhores notícias no seu Whatsapp?

Cadastre seu número agora mesmo!

Houve um erro ao enviar. Tente novamente mais tarde.
Seu número foi cadastrado com sucesso! Em breve você receberá nossas notícias.