31/01/2018 às 15h43 - Cultura

‘Êta, é Carnaval!’

Samba do Arnesto bota o bloco na Cinelândia e chama a galera para colar no que já é sucesso.

Por: Gilmara Costa/ Equipe JC

Foto: Arquivo Pessoal
Samba do Arnesto comanda a folia momesca na Cinelândia

 

Voltar ao bloquinho do Samba do Arnesto é algo que não se pode negar (e nem se guenta!) quando chega fevereiro, pois quem manda é a alegria! Depois do mais que ‘shippado’ Cola no Arnesto que é Sucesso, os meninos João Alberto, Lucas Matos, Nonato Matos, Rafael Oliva e Roque Sousa puxam o ‘Vem Ni Mim Arnesto’ no próximo domingo, 4, no estacionamento da Cinelândia, a partir das 13h. ‘Para curtir até caroço’ ainda tem a percussão de Burundanga, toda la cumbia de Mestre Madruguinha e as participações especiais de Bárbara Sandes e Joésia Ramos.

 

No mais, ‘são aquelas ruas, em pleno carnaval, cheias de gente, fantasia, aqui (Lá!) não chega o mal, tomando sol e uma cerveja’. É bem a marchinha ‘Êta, é Carnaval!’, composta (e premiada!) pelos irmãos Rafael Oliva e Roque Sousa e que irá embriagar a folia na cadência de sambas e muitas outras marchinhas carnavalescas. “O repertório está bem diversificado, inclusive com canções autorais como ‘Pés Descalços’, de composição de Roque; bem como ‘Sereia de Aruanda’, composta pelo poeta de Garanhuns, Mauri de Noronha, e arranjo nosso. Além disso vai ter muita marchinha de carnaval e muito samba’, destacou Rafael Oliva. 

 

‘E antes que o povo comece a falar’, vai ser encontro de participação igualitária, em que a diversão será gratuita, sem cordas, muita criatividade e com as melhoras fantasias. “Superamos a dificuldade de colocar um bloco na rua, e fomos procurados para fazer em um novo formato, mas o nosso entendimento é de que o Carnaval é de rua tem de ser democrático, para todos. Então, conseguimos organizar e fazer na Cinelândia, parado mesmo, pois não haverá percurso, em virtude de alguns transtornos que tivemos ano passado. Mas, vai ter muita música e folia, sem corda, sem abadá e muita diversão”, garantiu o vocalista. 

 

Entre as participações especiais no terceiro ano de bloquinho do Samba do Arnesto está a sergipana Bárbara Sandes, que já divide outros encontros musicais com o grupo. “Me sinto honrada em participar desse evento dos meninos, que é um sucesso. A primeira vez em que teve um convite deles foi em 2016, para cantar no show do Dia Nacional do Samba, e depois disso participei em vários outros shows foram os encontros e mais uma vez estaremos juntos numa grande folia de momo”, afirmou Bárbara Sandes. 

 

Para além de separar a fantasia e confirmar a presença no evento criado no mundo virtual, aproveita para curtir a fanpage do Samba do Arnesto e acompanhar cada novidade da folia e do grupo que promete novidades para 2018. “Estamos estudando, reformulando o nosso repertório, bem como buscando dialogar com outras artes e fazer um trabalho no formato de musical, além de lançar um disco, claro”, afirmou Rafael Oliva. 

 

Portanto, ‘meus amores, não se esqueçam: domingo, todos querem sair no ‘Vem ni Mim’. 

 

É osso! 


O tom dissonante da folia de momo na capital sergipana tem sido a presença ensurdecedora de paredões, atrapalhando o trabalho de quem coloca o bloco na rua e a diversão de quem vai para curtir. Por experiência vivenciada no ano passado, algumas medidas estão sendo buscadas pela organização do bloquinho ‘Vem Ni Mim Arnesto’ para que a proposta seja o carnaval de rua como deve ser. “Infelizmente, ainda não existe uma política pública que regulamente a presença dos paredões nas festas, mas estamos buscando algumas medidas para evitar a interferência deles em nossa proposta democrática do carnaval, esse regaste da folia pelas ruas da cidade”, disse Rafael Oliva.

Comentários

comments powered by Disqus