12/01/2018 às 08h52 - Política

JB diz que vai apostar todas as fichas no Finisa

“Caixa é um banco social e precisa emprestar”, avaliou governador.

Por: Mayusane Matsunae/JornaldaCidade.Net

Em seu último ano de mandato, o governador Jackson Barreto (PMDB) assegurou que vai apostar todas as fichas para garantir os recursos do empréstimo do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa) junto à Caixa Econômica Federal. “A Caixa é um banco social e precisa emprestar”, disse.

Ontem, durante a visita para acompanhar o andamento da estruturação do Centro Administrativo Senador Gilvan Rocha, complexo que irá abranger todos os órgãos da Secretaria Estadual da Saúde, Jackson Barreto destacou que o foco da gestão agora é de recuperar as rodovias estaduais. “Acho que a Secretaria de Segurança Pública está caminhando bem, já tivemos resultados positivos e a Saúde também. Os projetos da área da Educação estão funcionando, mesmo com críticas aqui e ali, o que é natural. Agora a prioridade é o contrato do Finisa”, registrou.

Para o JORNAL DA CIDADE, o governador, que já está correndo atrás do tempo perdido, acredita na expectativa para formalizar a execução dos serviços de recuperação das rodovias ainda no início do ano. “As obras que têm projetos prontos já estamos licitando. As que não têm nós estamos concluindo a licitação. Eu espero que daqui até fevereiro esteja concluída essa parte para que a gente possa assinar o contrato”, informou, acrescentando que 70% das estradas serão reconstruídas com o recurso.

 

Pressão

Desde o ano passado a liberação do Finisa vem sendo aguardada. Inclusive, o deputado federal Jony Marcos (PRB) revelou em uma entrevista ao JC que a demora ocorria em razão de uma “chantagem” feita pelo Governo Federal aos governadores estaduais. Naquela oportunidade, o parlamentar disse que a condição de liberar os recursos só seria aceita se fosse dada a garantia do voto favorável da bancada sergipana na reforma da Previdência. 

Sobre o tema, Jackson Barreto comentou que as pressões não são republicanas. “Não são coisas que dizem respeito ao serviço público. É uma ação que a gente acha uma violência, mas nós estamos encaminhando nosso pleito e já estamos fazendo a licitação das obras das rodovias”, registrou.

Porém, o governador foi enfático ao rebater sobre a votação da reforma da Previdência: “Eu não voto, não sou parlamentar e não vou me envolver na questão. Os deputados de Sergipe, cada um, já expressaram sua forma de pensar”.

 

Em Brasília

Na edição de ontem, o JC publicou que o deputado federal André Moura (PSC), líder do governo no Congresso Nacional, recebeu em seu gabinete Heleno Silva (PRB) para tratar dos encaminhamentos do Finisa. “Não foi pedido do governador para tratar desse tema. Heleno fez o papel dele de sergipano, de homem que trabalha no governo, no escritório de Brasília. Foi por iniciativa pessoal que eu achei válido, mas não foi uma orientação. Ele fez o papel dele de servidor do Estado”, comentou. 

Além disso, Jackson Barreto explanou que anda conversando com André Moura e Carlos Marun (PMDB), ministro da Articulação Política da Previdência da República, sobre o Finisa. “Eu acredito que ainda no mês de janeiro a gente tenha uma solução. Até porque a Caixa precisa emprestar. Ela tem necessidade disso. Você não pode, em nome do governo, negociar recursos de um banco social como é a Caixa. Eu acho que está havendo um equívoco da parte do governo. Mas eu tenho esperança que o governo vai rever tudo isso e o contrato será assinado”, concluiu.

Comentários

comments powered by Disqus