19/06/2017 às 09h09 - Cardíacos

Samu já atendeu quase 400 pacientes

De acordo com a coordenadora médica do Samu, Tiemi Sayuri Fontes, os principais sintomas que caracterizam uma ocorrência como possível infarto agudo são dores intensas e súbitas no peito

Por: JornaldaCidade.Net

De janeiro até o último dia 14, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atendeu 399 pacientes cardíacos. Destes, 246 acometidos por infarto agudo do miocárdio. Outros 153 pacientes sofreram parada cardiorespiratória. Os atendimentos realizados pelas equipes de urgência são divididos em dois grupos: os que são motivados por problemas de ordem natural, como suspeitas de enfartos e acidente vascular encefálico; e os motivados por causas externas, como os acidentes.

De acordo com a coordenadora médica do Samu, Tiemi Sayuri Fontes, os principais sintomas que caracterizam uma ocorrência como possível infarto agudo são dores intensas e súbitas no peito. “Essas dores envolvem o lado esquerdo do peito, às vezes com irradiação para membro superior direito, para a mandíbula e para as costas. Com esses sintomas esses pacientes conseguem verbalizar com dificuldades e precisam se esforçar para respirar”, detalhou Tiemi.

No momento em que o solicitante liga para o 192 e oferece as informações necessárias, a exemplo do histórico clínico do paciente, o médico regulador avalia a necessidade de envio imediato de uma Unidade de Suporte Avançado (USA). “É necessário saber se o paciente é diabético, hipertenso ou a idade do mesmo. Como grande parte dos casos está relacionada à hipoglicemia, desmaios, queda de pressão, vômitos, febres ou dores no peito, averiguamos se realmente o caso em questão está relacionado a infarto agudo”, acrescentou a coordenadora médica.

Os solicitantes que recorrem ao Samu em casos onde há parada cariorespiratória são os que relatam pele fria e suspeita de óbito do paciente. “Até que a USA chegue ao local, orientamos o solicitante ou alguém próximo a proceder com a reanimação cardiopulmonar, uma espécie de massagem feita no meio do peito e associada a compressões. Para isso, o paciente precisa estar deitado em superfície plana e rígida. Em função das condições emocionais abaladas, no geral, o próprio requisitante do Samu não consegue realizar esses procedimentos, daí a necessidade de recorrermos a alguém mais próximo”, explicou Tiemi.

 

Infarto

O infarto agudo do miocárdio, também chamado de ataque cardíaco, é a interrupção na passagem de sangue para o coração, o que causa a morte das células cardíacas. A principal causa do infarto é o acúmulo de placas de gordura no interior das artérias que levam sangue para o coração. Essas placas podem surgir mais facilmente em pacientes predispostos geneticamente, a exemplo dos que apresentam quadro de hipertensão, diabetes, colesterol alto, tabagismo, excesso de peso e a má alimentação.

Outra possível causa de infarto agudo do miocárdio é o espasmo de artéria coronária, caracterizado pela contração dos músculos dentro das artérias do coração. Ou seja, o sangue não consegue fluir por essas artérias estreitadas e, como resultado, o coração recebe menos oxigênio pelo sangue. O espasmo coronariano é mais comum entre as mulheres e também está vinculado a outras doenças do coração, como colesterol alto ou hipertensão.

Após um quadro de infarto agudo do miocárdio, é necessário que o paciente tenha novos e saudáveis hábitos de vida, como se alimentar corretamente e praticar algum tipo de atividade física, para que as chances de ele vir a sofrer um novo quadro de infarto sejam reduzidas.

Comentários

comments powered by Disqus