18/05/2017 às 14h22 - Últimas Notícias

Chuva causa transtornos e deve continuar pelos próximos cinco dias

Volume de chuva na Grande Aracaju chegou a 30mm nesta quinta-feira, 18.

Por: JornaldaCidade.Net

Foto: André Moreira/ Equipe JC

 

Ruas alagadas, casas invadidas pela água, trânsito lento e vias interditadas foram alguns dos transtornos vivenciados em Aracaju, na manhã desta quinta-feira (18). O volume de chuva chegou a 30 mm na capital e Grande Aracaju e a previsão do Centro de Meteorologia é de o tempo ficará fechada e com chuva pelos próximos cinco dias em todas as regiões do estado. 

 

Segundo o Centro de Meteorologia, a chuva deve continuar, mas intercalada e com variações milimétricas peculiares a cada território. O chefe da Sala de Situação do Centro, Overland Amaral, explicou que a chuva é considerada normal para esta época do ano. Neste caso, as precipitações estão vindo da região sul e devem se deslocar para o norte e centro-agreste, e perde força ao chegar no semiárido.

 

“Nós estamos vivendo o período chuvoso que se iniciou em abril, em direção ao leste e nordeste de Sergipe. E maio está inserido no contexto, sendo o mês com maior índice de precipitação, apesar das ocorrências desses veranicos. Nossos modelos apontaram que os sistemas de sul iriam chegar ao estado a partir de hoje e se prolongar nos próximos três ou quatro dias mais intensamente, deslocando-se para as regiões centro-agreste, litoral e até atingir a parte norte do estado. De certa forma, a chuva será distribuída para todo o estado, claro, de forma decrescente, de sul para norte e de leste para noroeste”, informou o meteorologista.

 

Overland Amaral destacou que este período entre os meses de maio, junho e julho será um dos mais abastados pluvialmente falando, principalmente em relação ao ano passado, considerado por ele como um dos mais secos dos últimos anos. As regiões leste e agreste receberão maior volume de chuvas, entre 650 a 750 milímetros (mm), isto é, um início de inverno generoso. 

 

“Os nossos modelos apontam a climatologia para este trimestre da qual se vê uma variação de 250 milímetros, no noroeste do estado, a acima de 600 mm no leste e agreste, ou seja, um bom período chuvoso para o trimestre. Essa é a média histórica e se espera isso. A gente observa que as regiões do litoral e agreste estarão de normal a acima da média; e a região do semiárido, do alto sertão, está em torno da média com ligeira diminuição de 5 mm do volume”, detalhou Overland. 

 

Defesa Civil em alerta


Segundo a Defesa Civil da capital, o alerta foi emitido nas primeiras horas desta quinta pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) e se estende a todo o litoral do Estado. "O alerta é até a meia noite de hoje, mas pode ser atualizado. A média mensal para esse período de chuvoso é de 200 milímetros. É muita água em pouco tempo", analisou o tenente-coronel Matheus. 

 

Ainda de acordo com o tenente-coronel Mateus, até o momento foram registrados pontos de alagamento em algumas vias da cidade, mas a maior preocupação é com as áreas de encostas e que margeiam os canais. "Preocupa mais porque se houver transbordo de canal essas áreas sofrem com alagamentos, como o conjunto Lourival Batista, Almirante Tamandaré, a região do Canal do Santa Maria, a região entre os bairros Santos Dumont e Soledade, e as avenidas Gentil Tavares e Airton teles, que são regiões que geralmente apresentam problemas", alertou.

 

Diante da situação, o coordenador Defesa Civil de Aracaju alerta que em casos de situação de risco o cidadão deve acionar o órgão por meio do 199. "A Defesa Civil está de plantão e a gente reforça que as pessoas que residem em áreas de risco não esperem chegar ao extremo para tomar uma providência. Qualquer sinal de desabamento, qualquer barulho ou rachadura, é motivo para sair e chamar a Defesa Civil. As pessoas precisam se proteger", orientou o tenente-coronel  Matheus.

Comentários

comments powered by Disqus