07/12/2017 às 09h37 - Últimas Notícias

Reintegração de posse acontece em São Cristóvão

Segundo a polícia, na área que é de propriedade particular existem 30 barracos, três casas de alvenaria e dois galpões.

Por: JornaldaCidade.Net

Na manhã desta quinta-feira (7) 75 policiais militares acompanham o cumprimento de uma determinação judicial de reintegração de posse, no Conjunto Tijuquinha, no município de São Cristóvão. De acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Militar, a desocupação da área acontece de forma ordenada. Segundo a polícia, na área que é de propriedade particular existem 30 barracos, três casas de alvenaria e dois galpões.
 

Foto: Felipe de Sá/Estagiário

 

Segundo a capitã da Polícia Militar Evangelina a tropa está no local desde as primeiras horas da manhã de hoje. “Apesar do lamento das famílias, a desocupação está sendo cumprida com tranquilidade. Pois alguns já estavam aqui há mais de um ano. Eles já estavam cientes de que a desocupação seria feita”, comentou ela, informando que a área pertence ao governo do estado de Sergipe.

 

O processo de desocupação é do ano de 2016 e a decisão saiu esse ano. A informação é do oficial de justiça, Cleriston Alves. Ele informou ainda que as famílias já haviam sido informadas da desocupação e que as famílias foram cadastradas e serão levadas a outros locais.

 

Foto: Felipe de Sá/Estagiário

Segundo Dona Neide, uma das moradoras da rua onde aconteceu a desocupação, cujo filho ocupava área irregular,  ninguem foi informado sobre a desocupação. Além disso o terreno, segundo os ocupantes, não pertence ao proprietário da Fazenda Pires, mas sim a Cohab. "Eu moro aqui em frente e graças a Deus a minha casa eu pago imposto e tudo certinho, mas minha nora com meu filho e mais três crianças moravam ai, só não construiram nada porque estavam aguardando as autoridades decidirem o de quem seria. A gente sabe que ese terreno não é da fazenda pires, e sim particular, nós vamos provar", afirmou Dona Neide. 

 

Durante a ação de tratores que derrubavam os barracos um dos arames farpados que cercavam as habitações atingiu de leve as costas de Dona Neide que recebeu apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência 

Comentários

comments powered by Disqus