24/01/2018 às 15h35 - Educação

Duas sergipanas são nota mil em redação do Enem

Das 4,7 milhões de redações corrigidas, 309.157 tiveram nota zero.

Por: Grecy Andrade/ Equipe JC

Foto: Jadilson Simões/ Equipe JC
Ana Beatriz (à esquerda), a professor Cainã Vilanova (ao meio) e Gabriela Xavier (à direita)

 

As sergipanas Ana Beatriz, 18 anos, e Gabriela Xavier, 19, colegas de um mesmo cursinho pré-vestibular, estão entre os 53 candidatos que tiraram nota máxima na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). De acordo com o Ministério da Educação (MEC), o número representa uma queda no total, já que no ano anterior foram 77 notas máximas obtidas na prova. Neste ano, os candidatos escreveram sobre o tema “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”.

 

Ana Beatriz conta que de início se assustou um pouco com o tema, mas como sempre leu muito e colocou em prática a escrita, acabou tirando de letra o tema de redação e o resultado não poderia ter sido outro: nota mil. “No cursinho a gente fazia uma redação por semana, ou seja, eu praticava muito. Quando vi o tema tratei de me acalmar e as ideias foram surgindo e foi só escrever. Quando terminei a prova confesso que não imaginei que tiraria essa nota, foi uma surpresa muito boa”, disse a estudante, que sonha em cursar Medicina. 

 

Para Gabriela Xavier, as notas altas sempre foram uma constante, mas a nota mil foi realmente uma alegria que abre ainda mais esperança para que ela passe este ano para Medicina. “Redação de Enem vem sempre carregada de tensão, a gente sempre espera um tema complexo, mas nunca um tema tão específico quanto esse. Mas deu o meu melhor e isso foi primordial para que eu alcançasse essa nota. Essa já é a quarta vez que eu faço a prova, mas essa foi a nota mais alta”, contou.

 

E por trás destas meninas estudiosas está a professora orgulhosa do curso G8, Cainã Vilanova. Segundo ela, Ana Beatriz e Gabriela sempre foram dedicadas e excelentes alunas, por isso o resultado não poderia ter sido diferente. “Elas sempre tiveram um texto muito bom. E a prática de sala de aula contribui muito, pois é o momento que elas têm para treinar. Calma e concentração também são grandes aliadas”, comentou Cainã. 

 

Nota zero


Das 4,72 milhões de redações corrigidas, 309.157 tiveram notas zero. A fuga ao tema da prova foi o motivo para zerar a redação. Em 2016, apenas 0,78% dos alunos cometeram este erro. Em 2017, o número subiu para 5,01%. Ainda segundo o MEC, apenas 6,5% das redações receberam nota zero. Os motivos foram: fuga ao tema (5,01%), prova em branco (0,80%), texto insuficiente (0,33%), parte desconectada (0,17%), não atendimento ao tipo textual (0,11%), cópia do texto motivador (0,09%), outros motivos (0,03%).

 

O chamado “espelho das redações” sai no dia 19 de março. O espelho é a cópia digitalizada do texto escrito pelos candidatos na prova. Além deles, os participantes podem ver a nota e a justificativa atribuída pelos corretores a cada uma das cinco competências avaliadas na redação.                                                                                                                   

Comentários

comments powered by Disqus