29/01/2018 às 10h31 - Estado

Belivaldo avisa que terá fusão nas secretarias

A primeira dúvida é se a reforma será anunciada logo, talvez na próxima semana – ou se caberá ao vice Belivaldo Chagas (PMDB), quando assumir o Governo, tocar as mudanças.

Por: JornaldaCidade.Net

Mesmice

Não dá para levar a sério esses pacotes de contenção de gastos do Governo de Sergipe. O presidente do Sindicato do Fisco do Estado de Sergipe (Sindifisco), Paulo Pedroza, ao tomar conhecimento das medidas disse que “nada de novo foi anunciado e nem sequer o combate sistemático à sonegação fiscal está sendo proposto”.

Estranho 1

Terminou na última quarta-feira o prazo para que as empresas que participaram da licitação do lixo em Aracaju recorressem do resultado do certame. Como era de se esperar, praticamente todas as participantes apresentaram contestação. Estranho mesmo foi a atuação da empresa Cavo, que não ganhou nenhum dos quatro lotes e apresentou recursos focados apenas em desclassificar a empresa Torre.

 Estranho 2

A atitude é estranha porque em um dos lotes da disputa, a Cavo ficou em segundo lugar. Mas nos outros três lotes ela não é sequer a segunda colocada. E todos os recursos protocolados pela Cavo vão no sentido de tirar a empresa Torre da concorrência – mesmo em lotes em que a Cavo não seria diretamente beneficiada com uma possível saída da Torre. Muito estranho mesmo.  

 Economia 1

Economia de R$ 1,5 milhão por mês. Foi isso que o Governo do Estado anunciou ontem, falando em cortes de cargos comissionados. A cifra ainda é muito pequena diante do déficit da Previdência estadual, que chega a cerca de R$ 90 milhões por mês. O problema das finanças em Sergipe é mais grave do que muita gente imagina.

 

Economia 2

As medidas anunciadas são mais no sentido de dizer à sociedade que o Governo está apertando o cinto neste momento de dificuldade financeira. É para deixar claro que não há gastança. Mas o resultado mesmo para os cofres públicos será mínimo. Trata-se, pode-se dizer, de questão moral. Para cobrir o déficit da Previdência estadual e pagar servidores em dia ainda falta muito.

Juntinhas 1
O Governo do Estado já definiu que haverá uma fusão de algumas secretarias estaduais com o objetivo de gerar economia aos cofres públicos. Mas o assunto ainda está sendo debatido. A primeira dúvida é se a reforma será anunciada logo, talvez na próxima semana – ou se caberá ao vice Belivaldo Chagas (PMDB), quando assumir o Governo, tocar as mudanças.
 

Juntinhas 2

Nos bastidores do Governo circula a informação de que a Secretaria da Segurança Pública (SSP) e a Secretaria de Justiça e Defesa do Consumidor (Sejuc) deverão se tornar uma só. E ficaria sob o comando de João Eloy. Já a Secretaria de Governo e a Casa Civil poderão ser unificadas. Não há comando definido para a poderosa pasta. Outro fato consumado é que a pasta do Esporte e Lazer seria fundida à Educação.
 

Mudança 1

A Secretaria da Justiça (Sejuc) está planejando mudar de sede, deixando o imóvel na Avenida Beira Mar, onde está há 25 anos. O problema é que em tempos nos quais o Governo do Estado anuncia economia de gastos, a secretaria vai deixar um aluguel em que paga cerca de R$ 16 mil e passará para um imóvel que custará mais de R$ 20 mil por mês. Que economia é essa? Será que o governador sabe disso?

 

Mudança 2

A coluna ouviu a secretaria, que confirmou os dados. Mas a Sejuc informou que há problemas estruturais no atual prédio, incluindo falta de espaço e acessibilidade. E diz que a arquitetura da atual sede gera um gasto maior com segurança, devido à necessidade de manter duas guaritas – gasto que seria dispensado no novo prédio, que fica na Coroa do Meio. O gestor da pasta garantiu que no frigir dos ovos haverá economia e a pasta funcionaria num local com melhor estrutura.
 

Manifestações 1

Amigos e colegas de profissão do médico André Sotero estão se manifestando contra a tentativa do Ministério Público do Estado de indiciá-lo por crime de improbidade administrativa no caso de nepotismo envolvendo Mônica Passos e seu marido, Jeferson Passos, na atual gestão da Prefeitura de Aracaju. Vale ressaltar que o Ministério Público pede o indiciamento de André Sotero sem jamais tê-lo ouvido no processo, e sem atentar para o vazio no espaço do nome do então secretário André Sotero no decreto de nomeação de Mônica Passos. 

 

Manifestações 2

A médica Cláudia Salabert Mizushima publicou nas redes sociais: “Temos que divulgar, deixar claro, espalhar... Estão tentando vincular o nome de Dr. André Sotero no caso de nepotismo, mas o documento não deixa dúvidas, não tem sua assinatura, não tem seu envolvimento. Dr. André Sotero não só representa a classe da saúde com dignidade, como se preocupa com os menos favorecidos socialmente. É alguém em quem podemos confiar e não podemos deixar que tentem sujar seu nome.
 

Marqueteiro

A coluna havia anunciado em primeira mão que o vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB) já tinha contratado o marqueteiro Carlos Cauê para cuidar da sua campanha. Cauê vem atuando há pouco mais de um mês, depois de se acertar com Belivaldo. Agora, na próxima semana, ele deve deixar a Secretaria de Governo da Prefeitura de Aracaju, onde é o braço direito de Edvaldo Nogueira (PCdoB). Vai se dedicar de corpo e alma a Belivaldo.

 

ICMS municípios 1

Ao contrário do que vem afirmando a Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (Fames), que ainda não ocorreu o repasse referente à diferença da quantia do ICMS do ano de 2016, o secretário estadual da Fazenda, Josué Modesto Subrinho, assegurou que o valor já foi repassado, conforme acordado. Para esta coluna, o gestor detalhou que o material está no Tribunal de Contas do Estado (TCE).

 

ICMS municípios 2

“A ação que estava ajuizada, que foi examinada pelo TCE e que mandamos documentos comprobatórios dizia respeito ao ano de 2016 e janeiro de 2017. Nós mandamos os documentos comprovando a integralização desse período. Então, não há falta de pagamento sobre esse período que foi contestado os números. Tudo foi conferido entre a equipe técnica da Sefaz e do TCE, e a diferença apurada foi paga em duas parcelas, em novembro e dezembro de 2017”, disse Josué.
 

Cinto apertado

De acordo com o secretário de Planejamento, Rosman Pereira, as medidas de contenção de despesa não têm prazo de validade para acabar. “Nós esperamos uma recuperação o mais breve possível, mas se for necessário ficar até o final do Governo, vamos implementar”, pontuou.

Comentários

comments powered by Disqus