30/04/2018 as 14:57

Periscópio

Rogério Carvalho X Jackson Barreto

Continua o perrengue entre o presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, e o ex-governador Jackson Barreto (MDB).


Continua o perrengue entre o presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, e o ex-governador Jackson Barreto (MDB). Rogério disse em entrevista que Jackson tem falado através de outras pessoas. “Falou através de Almeida Lima, que disse que inaugurou o Centro de Nefrologia para agradar a Jackson e agora através de Fábio Reis”, disse o petista.

Sem vitimização

Sobre o governador Belivaldo Chagas (PSD), Rogério assegurou que em nenhum momento disse que ele estaria “se vitimizando” por ter encontrado um governo que já conhecia. O petista elogiou os primeiros dias da gestão de Belivaldo, mas disse que, se fosse governador, teria exonerado o secretário de Saúde, Almeida Lima, “na segunda-feira em que foi constatada a situação do Centro de Nefrologia”, falou.

Fura fila 1

O Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) encaminhou recomendação ao Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) e ao Hospital Cirurgia, para que sejam respeitadas as regras de regulação dos pacientes no Sistema Único de Saúde (SUS). O documento explica que toda e qualquer transferência, encaminhamento ou entrada de pacientes, somente deverá ocorrer via Sistema Interfederativo de Garantia de Acesso Universal (Sigau). A medida pretende evitar que pedidos indevidos “furem a fila” do SUS.

Fura fila 2

“Sobretudo em ano eleitoral, o recomendado almeja sedimentar que não deve ser atendido, em hipótese alguma, nenhum pedido ou insinuação de candidato, partido, detentor de mandato eletivo ou de qualquer grupo político ou econômico, no âmbito dos principais hospitais (público e filantrópico) sergipano, porquanto condutas dessa natureza desequilibram as eleições, enganam os eleitores, comprometem o sistema público de saúde e a própria democracia”, destaca o documento firmado pelo procurador regional dos direitos do cidadão, Ramiro Rockenbach.

Obras inacabadas 1

A desassistência médico-hospitalar dos pacientes oncológicos de Sergipe se agrava pela ausência de uma unidade especializada para o tratamento contra o câncer. Inconsistências no projeto e o impasse do Governo com o consórcio responsável pela construção do Hospital do Câncer são os obstáculos para que a obra saia do papel e o atendimento chegue à população. Esse é, segundo a deputada estadual Maria Mendonça (PSDB), apenas um dos muitos exemplos de obras inacabadas em Sergipe.

Obras inacabadas 2

“Além do prejuízo financeiro, privam os sergipanos do acesso a serviços básicos, impactando diretamente o desenvolvimento econômico e social do Estado”, falou Maria, sobre as obras inacabadas. Ela lembrou que o Ministério Público de Contas, vinculado ao Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE), identificou 51 dos 75 municípios sergipanos enfrentando esse problema. “São 343 obras públicas paralisadas só em Sergipe, que têm um custo financeiro de mais de R$ 440 milhões”, concluiu.

Funcaju

O prefeito Edvaldo Nogueira anunciou o novo presidente da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju). Assume o cargo o professor Cássio Murilo Costa dos Santos, em substituição a Silvio Santos, que deixou a função por conta do período de desincompatibilização eleitoral. De acordo com o prefeito, o novo gestor dará continuidade à política cultural já estabelecida no Planejamento Estratégico.

Baixo São Francisco

Na próxima segunda-feira o governador Belivaldo Chagas (MDB) irá entregar sistemas simplificados de abastecimento e um posto de identificação nos municípios de Ilha das Flores, Santana de São Francisco e Neópolis. Serão entregues sistemas simplificados de abastecimento nos povoados Aroeira e Brejo da Conceição, beneficiando 942 pessoas com água de qualidade. As ações fazem parte do programa Água para Todos.

Datacenter

Uma grande operadora de telecomunicações, que há mais de 20 anos atua no mercado brasileiro, a Transit Telecom, pretende instalar em Sergipe seu novo Data Center. Entendimentos nesse sentido foram realizados esta semana, durante a visita do diretor financeiro da empresa, Márcio Yassue, ao secretário da Sedetec, José Augusto Carvalho. A operadora 100% nacional oferece soluções de voz e dados para os mercados corporativo, governamental e residencial com rede própria e de grande capilaridade.

Senhores das verbas 1

Do senador Valadares: “Setores da política sergipana que integram as máquinas comandadas pelo governo federal e pelo governo do Estado -incluída a poderosa prefeitura da Capital- vêm pregando abertamente a hegemonia desses grupos de poder, em desconsideração aos demais, como o do PSB, que se desgarra da tradição política sergipana, a qual se acostumou a uma disputa eleitoral polarizada apenas entre duas forças”.

Senhores das verbas 2

Valadares continuou dizendo que estamos vivendo novos tempos, mas que “há forças que parecem sofrer de uma cegueira política incurável”, ou de “um sintoma retrógrado de obscurantismo”, sinalizando com uma extrema prepotência e arrogância. “Essas forças insistem em desconhecer que essa polarização está sendo superada por uma realidade que vem despertando um sentimento de plena autonomia dos eleitores em todos os segmentos sociais e em todos os quadrantes do nosso pequeno território”, concluiu.

Esclarece 1

O Instituto Dataplan, que realizou pesquisa divulgada essa semana pela imprensa sergipana, divulgou esclarecimento rebatendo críticas e lembrando que atua no mercado de pesquisas de opinião pública em Sergipe desde 2012, tendo uma importante participação nas eleições Municipais de 2016 com diversas pesquisas registradas e publicadas em todo Estado, sobretudo, para o PSB de Sergipe.

Esclarece 2

Em nossa recente pesquisa, apontamos que 60% do eleitorado sergipano se considera indeciso ou votaria branco e nulo, quando perguntada, de maneira estimulada, a intenção de voto para o Governo do Estado, percentual esse completamente de acordo com cenário político atual observado em todas as regiões do País, que aponta entre 60 e 70% dos eleitores com essa mesma opinião.