10/08/2018 as 09:09

Previdência

Alessandro Vieira critica fusão dos fundos da Previdência de Sergipe

Alessandro (Rede) é pré-candidato ao Senado e avaliou essa fusão como "um crime".


Sem delicadeza 1
Ontem, durante a sessão do pleno, o procurador Sérgio Monte Alegre, do Ministério Público de Contas, alertou os conselheiros sobre a “demora” em alguns processos no Tribunal de Contas do Estado (TCE). “Mesmo correndo o risco da indelicadeza, gostaria de contribuir para o aperfeiçoamento da eficiência do TCE. Já são 10h05 e ainda não começamos a sessão”, comentou.

Sem delicadeza 2
“Enquanto isso perdurar o TCE não vai conseguir ser eficiente. É preciso que o TCE encare com seriedade porque já há precedentes no STJ onde conselheiros do tribunal são litisconsortes necessários em ação popular quando contribui para a ocorrência do dano”, alertou, num tom de crítica, o procurador Sérgio Monte Alegre.

“Demora”
A “indelicadeza” dita por Sérgio Monte Alegre foi em decorrência das inúmeras felicitações feitas pelos conselheiros presentes aos colegas Luiz Augusto e Angélica Guimarães, aniversariantes da semana, que provocaram a “demora” do início da pauta do dia. Valendo registrar que Angélica não se encontrava no pleno, pois está em período de férias.

Previdência 1

Em entrevista à Rádio Comércio, o delegado Alessandro Vieira (Rede), pré-candidato ao Senado, criticou a fusão dos fundos da Previdência de Sergipe, aprovada na Assembleia Legislativa, com o trabalho do ex-governador Jackson Barreto. “Foi um crime”, disse Alessandro.

Previdência 2
Alessandro lembrou que em 2007 o então governador Marcelo Déda separou os fundos e criou o Funprev/SE, um fundo saudável para que os que estivessem ingressando no serviço público não tivessem problema para se aposentar. “O que Jackson fez em 2017, com interesse absolutamente eleitoreiro, foi aprovar na Assembleia que o governo pudesse dispor desses recursos”, ressaltou o pré-candidato.

Previdência 3
O delegado ainda disparou: “Em 2, 3 meses ele zerou os recursos que haviam sido acumulados por quase uma década. Sergipe precisa saber que o Estado tinha uma esperança concreta de ter uma previdência organizada, e que Jackson Barreto, juntamente com sua bancada, destruiu essa esperança. A nossa difícil realidade de hoje precisa mudar e para que isso ocorra precisamos mudar as pessoas eleitas e virar essa página da história de Sergipe”.

Desmentiu
O prefeito Alexandre Martins (PSC), de Pacatuba, segue apoiando a pré-candidatura de Eduardo Amorim (PSDB) para o Governo do Estado. Ele desmentiu a informação de que apoiaria apenas a candidatura de André ao Senado no grupo de oposição e seguiria Belivaldo para o governo. “Sigo na oposição ao governo estadual. Tenho compromisso com a candidatura a governador de Eduardo Amorim, essa é a verdade”, garantiu.

FHS 1
Durante entrevista ontem, o governador Belivaldo Chagas (MDB) anunciou o posicionamento do Governo do Estado sobre a situação dos servidores da Fundação Hospitalar de Saúde. “A partir da próxima semana, nós vamos encaminhar para a Assembleia Legislativa a solução para este problema, conforme prometemos. Já me reuni essa semana com a Procuradoria Geral do Estado e já encontramos a solução. Estarei assinando amanhã o projeto de lei”, declarou.

FHS 2
Belivaldo disse ainda que conforme ele vem falando, o Governo de Sergipe sempre se empenhou em manter os servidores e garantir que ninguém saísse prejudicado. Como acordado entre o Estado e o Ministério Público Federal (MPF), a FHS deverá ser extinta até 31 de março de 2019.

Mais aliados
Em contraponto, Eduardo Amorim também contará com apoio de prefeitos do MDB, partido que integra a coligação da base do governo. Cândida Leite, prefeita de Riachuelo, e Edson Cruz, gestor de Santa Luzia do Itanhy, já declararam que votarão em Eduardo Amorim para o Governo do Estado.

Desorganização
O vereador Lucas Aribé (PSB) criticou a situação da saúde em Aracaju. “Se não tem medicamentos e equipamentos à disposição das pessoas, o problema é gravíssimo. Além disso, temos a questão dos servidores, médicos, enfermeiros e outros profissionais que estão há dois anos sem reajuste salarial. Isso mostra a desorganização administrativa”.

Candex 1
O Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE/SE) realiza hoje um encontro aberto à advocacia para esclarecer as funcionalidades e as peculiaridades trazidas com a integração do Sistema de Candidaturas (Candex) e o Processo Judicial Eletrônico (PJe).

Candex 2
Nas eleições gerais deste ano, os feitos eleitorais tramitarão exclusivamente no PJe, que conta com novas funcionalidades desenvolvidas para o pleito. O evento terá início às 9 horas, no mini auditório Des. Luiz Magalhães, na sede do Tribunal, com previsão de duas horas de duração.

Lula livre
Será realizado na capital sergipana o Festival Lula Livre, que reunirá artistas e intelectuais dia 13, a partir das 16h, na Praça General Valadão. O evento, além de significar um gesto de solidariedade e apoio ao ex-presidente Lula, tem o intuito também de reunir um grande número de artistas, intelectuais e representantes dos movimentos culturais e sociais.