31/08/2018 as 07:45

Que tiro foi esse?

Ex-deputado estadual João da Graças é condenado por tentativa de homicídio

Em maio de 2003 ele desferiu um tiro que atingiu as nádegas de um homem.


Que tiro foi esse?

O ex-deputado estadual João da Graças foi condenado a quatro anos e cincos meses de reclusão por tentativa de homicídio. Em maio de 2003 ele desferiu um tiro que atingiu as nádegas de um homem. Por isso ele foi condenado ontem em um júri popular, realizado no Fórum de Graccho Cardoso, e deve cumprir a pena em regime semiaberto. Também denunciado pelo Ministério Público Estadual, José Eunápio dos Santos, o “Napinho”, ex-prefeito do município e irmão do ex-deputado, foi absolvido. Cabe recurso.

Vai recorrer 1
A prefeita de Riachão do Dantas, Gerana Costa (PTB), que teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), emitiu nota a respeito da decisão judicial. “Sigo confiante e fortalecida na minha fé de que a justiça prevalecerá, cabendo a mim, em respeito a minha consciência e, sobretudo, para proteger milhares de votos que recebi, lutar em todas as instâncias do Poder Judiciário pela defesa do mandato que o povo da minha amada Riachão legitimamente me conferiu”, disse.

Vai recorrer 2
Ainda no material divulgado, Gerana registrou: “Venho aqui reafirmar meu compromisso com a população da nossa querida Riachão de que irei permanecer lutando para trazer progresso para a nossa gente e com a correta aplicação dos recursos municipais. Tenho fé na justiça divina e aproveito para agradecer a todos pelas manifestações de carinho, apoio e oração”, acrescentou.

Vai recorrer 3
Por fim, Gerana registrou: “Como sempre disse, fui eleita para acabar com os desmandos dos velhos coronéis que há anos destroem nossa política. Era evidente que haveria uma reação daqueles que não ficaram satisfeitos com a perda de vantagens. Deus no comando dos nossos destinos”.

Hospital Cirurgia
Ontem, durante a sessão do Tribunal de Contas do Estado (TCE), os conselheiros enfatizaram a importância do retorno das cirurgias cardíacas no Hospital Cirurgia. “O TCE fez o seu papel”, frisou a conselheira Susana Azevedo no pleno.

Confiante
“Estou bastante confiante no sucesso nas urnas em outubro próximo. Já visitei mais e 60 municípios no período de pré-campanha e neste de campanha. Há boa receptividade”. O comentário é do candidato a senador e presidente do PT de Sergipe, Rogério Carvalho. Segundo ele, o movimento Lula Livre é bem aceito em todo o Estado de Sergipe, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conta com a simpatia de mais de 60% do eleitorado. Os petistas sergipanos buscam para si esse eleitor.

Vulnerabilidade
A parceria firmada recentemente com a Fundação Brasil Ecoar, com o objetivo de estimular a inserção do público que vive em situação de alta vulnerabilidade em postos de trabalho já tem surtido efeito. Prova disso é a contratação de três usuários do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop), unidade da Assistência Social, pela empresa Torre Empreendimentos. Eles eram moradores de rua.

Segurança
Durante almoço ontem na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Aracaju, o candidato ao governo Valadares Filho (PSB) expôs seu programa de governo. Destaque para as propostas na área segurança. O candidato reconheceu a seriedade da situação e afirmou que essa será uma das tarefas prioritárias da sua gestão. “Combater a violência será uma das nossas prioridades. Vamos criar o gabinete de gestão para controlar, monitorar e traçar metas para atacar o problema”, reafirmou.

Finanças
Em breve exposição do seu programa de governo, Valadares Filho falou das medidas que pretende adotar para arrumar a “casa” e recuperar a saúde financeira do Estado, a exemplo das reformas tributária e administrativa que, no seu entendimento, serão fundamentais para dar novo fôlego às finanças. Ele ainda convocou o empresariado sergipano para firmar parceria com o poder público para reerguer Sergipe, pondo fim às tristes estatísticas que o Estado lidera.

Sem bagunça 1
O prefeito de Itaporanga D’Ajuda, Otávio Sobral (PSDB), reuniu nesta quarta-feira, 29, amigos e lideranças para um encontro com o candidato ao Governo do Estado Eduardo Amorim (PSDB), que ouviu as principais demandas da região, entre elas a situação das rodovias que ligam a sede do município aos povoados. Eduardo apontou soluções e apresentou suas propostas para mudar a situação que Sergipe se encontra por causa de más gestões.

Sem bagunça 2
“Vou honrar cada voto e acabar com a bagunça que fizeram em nosso Estado. Nosso time é forte, nos unimos na política pelo gosto de fazer o bem aos sergipanos. Fui o único candidato que enfrentou esse desgoverno há quatro anos. É preciso coragem para quebrar paradigmas. As vias que dão acesso aos povoados de Itaporanga serão revitalizadas. Nós vamos devolver a paz, a tranquilidade e a alegria que nossas famílias perderam nos últimos anos”, assegurou Eduardo.

Destaque 1
O prefeito Edvaldo Nogueira foi destaque na edição mais recente da revista Exame, da editora Abril, especializada em economia, negócios e gestão. Na reportagem “Políticos na escola”, o prefeito de Aracaju é apresentado como parte de um grupo de políticos “disposto a estudar e se preparar para ajudar a tornar o Estado mais eficiente”. A matéria faz menção à participação de prefeitos brasileiros no curso de gestão pública na Universidade Colúmbia, em Nova York, que ocorreu no último mês de julho.

Destaque 2
A revista faz um relato da importância do curso do qual Edvaldo e outros nove gestores municipais participaram. De acordo com a publicação, “em meio a uma eleição de candidatos mal preparados, um grupo de prefeitos foi à Universidade Colúmbia, em Nova York, estudar gestão pública”. E pontua ainda que “se o curso em Nova York fosse uma política pública, seria possível dizer que a iniciativa já trouxe resultados para o cidadão — e a um custo-benefício invejável em meio à gastança típica da máquina pública”.

Sem fundo eleitoral
Com ações pagas com recursos próprios e de doações feitas por amigos, o candidato a governador Milton Andrade (PMN) ratificou o seu posicionamento contrário ao uso de verbas do fundo eleitoral para custear despesas da sua campanha. “Não tem sentido existir fundo eleitoral. É dinheiro público e eu não concordo que seja usado em campanha política”, afirmou o candidato, que pela primeira vez disputa um mandato eletivo.