08/10/2018 as 07:44

Grande chegada

Belivaldo avança pro 2º turno com mais de 40% dos votos

Nem mesmo os aliados mais empolgados achavam que a virada chegaria tão forte.


Grande chegada 1

A chegada de Belivaldo Chagas (PSD) ao final do primeiro turno com mais de 40% dos votos foi uma grande surpresa. Nem mesmo os aliados mais empolgados achavam que a virada chegaria tão forte. Belivaldo mostrou que é bom de voto e parece que muitos sergipanos estão dispostos a conferir seu jeito de governar por mais 4 anos.

Grande chegada 2
O percentual conquistado por Belivaldo deixou pianinho a turma que insistia na tese de que ele nunca foi bom de voto, tendo sempre sido eleito deputado estadual na legenda, entre os últimos, graças ao apoio do senador Valadares. Parece que não é bem assim. Ele mostrou brilho próprio, simpatia e simplicidade.

Crias
Apesar de não ter sido reeleito senador e amargar um quinto lugar na disputa por uma cadeira no Senado Federal, com menos de 10% dos votos dos sergipanos, Valadares tem algo a comemorar: os dois candidatos que disputam o Governo de Sergipe no segundo turno são suas crias políticas.

Aposentados
Com o resultado de ontem, o ex-governador Jackson Barreto e o senador Antônio Carlos Valadares agora terão tempo para curtir suas aposentadorias.

Ocaso
O desempenho pífio de Mendonça Prado (DEM) na disputa pelo Governo do Estado representa o ocaso político da família Alves – que ainda conta com o mandato da senadora Maria do Carmo (DEM), mas mostrou não possuir aquela antiga força política.

Aracaju 1

O presidente licenciado da OAB, Henri Clay Andrade, conclui sua campanha ao Senado com mais de 6% dos votos válidos – percentual muito acima do que vinha sendo mostrado nas diversas pesquisas. Mas a grande novidade é que ele foi o segundo mais votado em Aracaju: teve mais de 52 mil votos, ficando atrás do delegado Alessandro Vieira, que teve mais de 190 mil votos. Rogério Carvalho teve pouco mais de 50 mil votos
na capital.

Aracaju 2
Na votação para deputado federal, mais uma surpresa: Emília Correia (DEM) foi a mais votada, com quase 35 mil votos. Márcio Macêdo (PT), o segundo colocado, teve quase metade dos votos de Emília, pouco mais de 16 mil. Logo depois veio Fábio Mitidieri, com mais de 15 mil votos. Ex-vereador da capital, ele contou com o apoio de diversos vereadores.

Aracaju 3
Na disputa por uma cadeira na Assembleia Legislativa, novos nomes se destacaram na capital. Iran Barbosa (PT) teve mais de 14 mil votos e liderou a preferência do eleitorado aracajuano, seguido por Gilmar Carvalho (PR), com pouco mais de 14 mil votos e Kitty Lima (Rede), com mais de 13 mil votos.

100 mil votos
O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) disputou a reeleição e foi o único candidato a superar a barreira dos 100 mil votos. Laércio Oliveira, Fábio Reis e Gustinho Ribeiro superaram os 60 mil votos e garantiram um assento na Câmara Federal.


Pai e filho
Ontem, no dia do pleito, Valadares (PSB) acompanhou o filho até a porta da seção do Colégio CCPA para votar. Para esta coluna, Valadares até brincou: “Trouxe meu filho, sugeri meu nome como opção e vim acompanhar o registro”. 


De galera
Por falar nos Valadares, o Valadares Filho (PSB) chegou no colégio eleitoral “de galera” para votar. Acompanhando o candidato ao governo, estavam a vice Silvia Fontes (PDT), Fábio Henrique (PDT), Elber Batalha (PSB) e equipe da campanha.

Apoio na eleição 1
Vera Lúcia, presidenciável pelo PSTU, votou em Aracaju, na Escola Juscelino Kubitschek, no Bairro Coroa do Meio. Logo após a votação, ela afirmou que o partido vai se reunir hoje e até quarta-feira, dia 10, vai anunciar quem vai apoiar em um eventual segundo turno.

Apoio na eleição 2
Vera disse ainda pediu que os trabalhadores se organizem independentemente do resultado da eleição. “Qualquer que seja aquele que seja eleito, os trabalhadores, sobretudo, os mais pobres precisam se organizar”, disse.

TRE atento 1
O desembargador Ricardo Mucio Santana de Abreu Lima, presidente do TRE, destacou ontem durante entrevista para a emissora FAN FM que o órgão está atento a todas as prisões referentes aos crimes eleitorais. “Um é o mandante e o outro executor, digamos assim. Evidentemente que todas as pessoas que contribuírem para o crime incorrerão nas penas a eles impugnada”, explicou.


TRE atento 2
Ainda na entrevista, o desembargador Ricardo Múcio disse que isso não será tolerado. “Por isso, existe o TRE para que funcione depois da eleição justamente para apurar esses crimes. A sociedade pode ficar segura que isso não se encerra por aqui, o que se encerra é o processo de eleição”, assegurou.