22/10/2018 as 08:50

Jackson não

Belivaldo Chagas afirma que Jackson não integrará sua equipe de secretários

O atual governador e candidato à reeleição, fez o anúncio pelo Twitter.


Nos presídios 1

O presidenciável Fernando Haddad foi o mais votado na seção 239 da 13ª Zona Eleitoral de Sergipe, no Município de Areia Branca. É a urna que fica na Cadeia Pública de Areia Branca. Haddad teve 30 votos, seguido por Jair Bolsonaro, com três votos; Geraldo Alckmin dois votos e Ciro Gomes com um voto.

Nos presídios 2
Na disputa pelo Governo de Sergipe, Belivaldo Chagas teve dez votos. Valadares Filho obteve seis votos, seguido por Eduardo Amorim, com quatro votos. Gilvani Santos, Mendonça Prado e Milton Andrade tiveram um voto, cada. Na disputa pelo Senado, o resultado foi Rogério Carvalho (nove votos); Valadares (seis); delegado Alessandro (seis); Jackson Barreto (quatro). Pastor Heleno, Cadu Silva, André Moura, Henri Clay e Sônia Meire tiveram dois votos cada.

Nos presídios 3
No Cadeião de Socorro (seção 308 da 34ª zona eleitoral), o resultado foi o seguinte: Haddad (18 votos); Jair Bolsonaro (seis); Marina Silva (dois); Guilherme Boulos e Henrique Meireles, um voto cada. Para o Governo de Sergipe, Eduardo Amorim teve 11 votos; Valadares Filho, seis votos; Belivaldo cinco votos e Milton Andrade um voto.

Nos presídios 4
Ainda no Cadeião de Socorro, André Moura foi o mais votado para o Senado, com 20 votos, seguido pelo senador Valadares, com 15 votos. Rogério Carvalho teve quatro votos; Pastor Heleno, delegado Alessandro e Henri Clay tiveram dois votos cada, enquanto Cadu Silva foi escolhido por um detento.

Plenária
Militantes de vários movimentos sociais, populares e sindical participaram da Plenária em Defesa da Democracia e do Povo Brasileiro, que aconteceu no Sindicato dos Comerciários. O debate teve a presença do companheiro João Pedro Stédile, da direção nacional do MST, que fez uma explanação sobre a atual situação política no Brasil, a luta de classes e o processo eleitoral que, no plano federal, tem dois projetos antagônicos postos. A plenária foi organizada pelo mandato do deputado federal João Daniel e os movimentos.

Jackson não
Pelo Twitter, o governador Belivaldo Chagas (PSD) afirmou ontem que o ex-governador Jackson Barreto (MDB) não integrará sua equipe de secretários, num possível segundo governo. “Pra terminar logo com essas fake news eu digo que eu não tenho compromisso nenhum com André Moura e Jackson Barreto não vai ser secretário em meu governo. Ponto. Essa é a verdade”, disse o candidato.

Médico 1
O vereador Dr. Gonzaga (MDB), que é médico,
parabenizou a sua categoria pela comemoração do seu dia, na semana passada. O parlamentar aproveitou para descrever um pouco da sua trajetória na profissão de médico. “A minha escolha pela Medicina foi uma decisão tomada já na infância, sem nenhuma dúvida quanto ao meu futuro profissional”, revelou o vereador.


Médico 2
“Tudo começou quando minha mãe, antes de morrer, pediu às filhas mais velhas que cuidassem de mim e me incentivassem nos estudos, para que um dia eu me transformasse em um grande médico, como ela sempre sonhou. Esse lema do bem, de ser um médico para cuidar das pessoas, para que elas não morressem por falta de assistência médica, vem de como minha mãe norteou minha vida para sempre e abriu o caminho para a profissão tão sonhada”, disse Dr. Gonzaga.


Médico 3
Ainda em seu pronunciamento, Dr. Gonzaga destacou o início de sua carreira, relembrando os primeiros anos de atuação na área, quando estagiou na própria universidade, como coordenador da equipe médica do vestibular. Em seguida atendeu no Asilo Rio Branco, no Same, na Maternidade Hildete Falcão, e na equipe do Dr. Calumbi, que era seu professor de Cirurgia Geral na época. Uma bela trajetória profissional.

Neutralidade 1
Emília Corrêa, candidata a deputada federal que conseguiu 53 mil votos na eleição deste ano, decidiu pela neutralidade na disputa no segundo turno. Por meio de nota, ela se manifestou que, após consulta interna com sua equipe de assessores, grupo político e eleitores, não apoiará nenhum dos candidatos.

Neutralidade 2
“Importante dizer que foi uma decisão pensada, analisada e sentida. No primeiro turno defendi e apoiei Milton Andrade (PMN), é o mais preparado. Agora é seguir como grupo lutando pelo melhor para o povo. Aviso ainda que farei oposição forte ao vencedor dessa eleição que não cumpra com o programa de governo divulgado”, registrou.

PV com PSB
Reynaldo Nunes, presidente do diretório estadual PV, afirmou que a sigla está há mais tempo na oposição. “Fizemos uma campanha com essa linha e só mantivemos contatos com siglas também da oposição. Agora, com o apoio a Valadares Filho, reiteramos a necessidade da renovação em Sergipe”, explicou, sobre o apoio à candidatura.

Com Bolsonaro 1
O senador eleito delegado Alessandro Vieira (Rede) declarou voto no segundo turno para Jair Bolsonaro (PSL), candidato à Presidência. Por meio de nota, ele afirmou que “as alternativas que restaram na disputa, Jair Bolsonaro e Fernando Haddad (PT), estão muito distantes do ideal de projeto para a ocupação do mais importante cargo da República”.

Com Bolsonaro 2
“Como disse no início, os dois projetos são extremamente problemáticos. Mas foram esses dois projetos que chegaram à etapa final da eleição. Não vou votar em Fernando Haddad. Não farei campanha e não tenho a menor intenção de convencer nenhum eleitor no sentido de acompanhar minha decisão”, pontuou.