26/02/2019 as 07:44

2º escalão

Pelo menos 12 órgãos do 2º escalão do governo continuam sob o mesmo comando

Governador já avisou que fará algumas mudanças, mas não deu prazo nem pistas de onde pretende mexer


Sem corre-corre 1
Ao contrário do que se imaginava, com a tramitação da reforma da Previdência, ainda não houve em Sergipe uma corrida dos servidores estaduais para dar entrada na aposentadoria. Na verdade, até o momento houve uma queda, em relação ao ano passado.


Sem corre-corre 2
Em janeiro de 2018 foram protocolados no Sergipeprevidência 162 pedidos de aposentadoria, enquanto este ano foram apenas 131, no mesmo mês. Uma queda de 19%. Já em fevereiro do ano passado, foram 114 pedidos registrados. Este ano, até ontem, foram 88 solicitações protocoladas – uma queda de 23%.

Sem corre-corre 3
Mais dados: 191 aposentadorias foram efetivamente concedidas em janeiro de 2018, enquanto em 2019 foram 114 – uma queda de 40,31%. Vamos
acompanhar a movimentação nos próximos meses.

Cemitério da alegria
Chega o Carnaval e as pessoas manifestam opiniões sobre a festa (ou a falta dela) em Aracaju. Tem gente achando que Aracaju deve continuar sendo o “cemitério da alegria”, cidade sem folia de momo – o que inclusive poderia atrair turistas interessados no sossego. Outros acham que a realização de festas é acesso à cultura e também direito à diversão – e que, portanto, os órgãos públicos, mesmo em tempos de crise, deveriam apoiar.

2º escalão 1

Pelo menos 12 órgãos do segundo escalão do governo continuam sob o mesmo comando desde o ano passado – ou seja, ainda não foram nomeados novos gestores, na nova administração de Belivaldo. O governador já avisou que fará algumas mudanças, mas não deu prazo nem pistas de onde pretende mexer. Alguns devem permanecer nos cargos, mas é fato que haverá modificações no cobiçado segundo escalão. 

2º escalão 2
Vários aliados estão de olho nestes importantes postos. Entre os órgãos onde ainda não houve mudanças estão Adema, Segrase, Sergás, Codise, Fundação Renascer, ITPS, Agrese, Sergipeprevidência, Ipesaúde, Emdagro, Fapese e Fapitec.

PT 1

O deputado estadual Francisco Gualberto (PT), vice-presidente da Assembleia Legislativa, usou a tribuna na sessão desta segunda-feira, 25, para esclarecer uma questão do regimento interno da Casa em relação à composição de bancadas partidárias. De acordo com o regimento, os deputados precisam assinar sua participação num bloco partidário para que possam fazer parte de uma bancada, governista ou de oposição, e, consequentemente, participar de comissões temáticas. A participação nestas comissões ocorre de acordo com a proporcionalidade das bancadas.

PT 2
Para Gualberto, o esclarecimento é necessário porque o deputado Iran Barbosa (PT) se recusa a assinar a lista de participação num bloco e mesmo assim exige sua participação em comissões. “O PT precisa definir qual será o comportamento do partido nesta Casa. Se irá fazer parte da bancada de governo ou não. O que não pode ocorrer é o partido ter dois parlamentares na Casa, sendo que um assina a composição do bloco e o outro não”, disse Gualberto.

Futuro de Aracaju 1
O Conselho Municipal do Desenvolvimento Econômico de Aracaju (Comden) começará a dar a sua contribuição na construção do futuro da capital sergipana. O primeiro passo concreto do órgão, do qual participam representantes de diversos segmentos da sociedade, é a criação de grupos temáticos para a definição de propostas de curto, médio e longo prazos, voltadas para os avanços da cidade, tendo como foco central a educação.

Futuro de Aracaju 2
A proposta foi deliberada na última semana, durante a primeira reunião do conselho de 2019. “Esse passo que estamos dando, com a participação maciça de todos os segmentos da nossa sociedade, é fundamental para a construção da Aracaju que sonhamos. Foi para isso que criei o conselho, ainda na minha outra gestão, em 2011, e o instalei, em 2017, para as ideias saírem do papel e virarem frutos”, destacou o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB).

Fafen
Através de requerimento à Mesa, o deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) solicitou pedido de informação ao secretário de Estado da Fazenda, Ademario Alves de Jesus, para que apresente para conhecimento do Legislativo quanto foi pago pela Petrobras aos cofres públicos nos últimos 12 meses.

Audiência Fafen 1
Ontem, durante audiência pública sobre a Fafen, na Assembleia, o senador Alessandro Vieira (Rede) comentou sobre a hibernação ou fechamento das unidades. “Vamos ficar totalmente dependentes do interesse do estrangeiro para importação de fertilizantes. Então, a gente vai entregar ao comprador o controle do preço. O principal insumo vai estar na mão deles”, disse.

Audiência Fafen 2
A Mesa da Assembleia ficou sendo comandada pelo deputado estadual Iran Barbosa (PT) e contou com a participação de demais colegas do parlamento: Dr. Samuel Carvalho (PPS); Georgeo Passos (Rede); Kitty Lima (Rede); Maria Mendonça (PSDB); Dilson de Agripino (PPS); Capitão Samuel (PSL); Zezinho Sobral (Podemos); Adailton Martins (PSD); Goretti Reis (PSD); e Luciano Pimentel (PSB), além dos vereadores de Aracaju, como Lucas Aribé (PSB) e Américo de Deus (Rede).