05/05/2020 as 11:59

COVID-19

Maria Mendonça propõe a internação em hospitais da rede privada

A proposta prevê, ainda, que os hospitais particulares mantenham uma disponibilidade mínima de 30% dos seus leitos, inclusive dentre os já destinados ao tratamento intensivo.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

HOSPITAIS PRIVADOS 1 O projeto de lei (PL 65/2020), de autoria da deputada estadual Maria Mendonça (PSDB), propõe a internação de pacientes infectados com Covid-19 em hospitais da rede privada, quando requerido por médico da rede credenciada ao Sistema Único de Saúde (SUS), em caso de inexistência de vaga na rede pública. A proposta prevê, ainda, que os hospitais particulares mantenham uma disponibilidade mínima de 30% dos seus leitos, inclusive dentre os já destinados ao tratamento intensivo.

HOSPITAIS PRIVADOS 2 Pela proposta, o médico responsável pela internação do paciente do SUS em um hospital da rede privada deverá informar a situação de gravidade do quadro clínico do paciente e a inexistência de vaga na unidade hospitalar onde ele atende. Já a Secretaria de Estado da Saúde (SES) cuidará de manter atualizado o mapa de leitos públicos e privados e disponibilizar as informações às administrações dos hospitais da rede pública.

OUTROS BANCOS 1 O auxílio emergencial de R$ 600 anunciado pelo Governo Federal para trabalhadores informais já está sendo retirado, mas tem gerado filas extensas nos bancos, causando aglomerações. A situação que é retratada na imprensa e redes sociais continua preocupando o vereador Américo de Deus (PSD), que em seu gabinete, localizado no Bairro Aeroporto, já despachou ofícios para solicitar medidas de segurança para os beneficiários e os servidores dos bancos.

OUTROS BANCOS 2 “Diante de iniciativas que não são suficientes para diminuir a exposição ao risco, estamos sugerindo que o Governo Federal redistribua o pagamento do auxílio emergencial para outros bancos, a fim de acabar com as enormes filas que estão se formando diariamente nas portas da Caixa Econômica Federal, oportunizando a propagação da Covid-19, causando sofrimento ao nosso povo. Esse pagamento poderia ser realizado através do Banco do Brasil, dos Correios, das lotéricas, das instituições privadas e aqui em Sergipe, por exemplo, através do Banese”, sugeriu Américo.

INSALUBRIDADE Pensando no risco de contaminação vivenciado pelos policiais civis e militares, agentes penitenciários e bombeiros militares sergipanos e suas famílias, a deputada estadual Kitty Lima (Cidadania) protocolou na última quinta-feira, 30, uma indicação de pagamento do adicional de insalubridade às categorias por parte do Governo de Sergipe. O documento pretende implantar o pagamento aos servidores da Segurança Pública durante o período de atuação na pandemia do novo coronavírus (Covid-19).