14/07/2017 às 11h47 - Política

Em Sergipe, Requião critica reforma e juiz Sérgio Moro

Senador veio ao estado a convite do SEEB/SE que comemora 83 anos de fundação.

Por: JornaldaCidade.Net

O senador da República, Roberto Requião (PMDB-PR), participou, na manhã desta sexta-feira (14), de coletiva de imprensa organizada pelo Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE) para comemorar 83 anos de sua fundação. Na ocasião, Requião criticou duramente o juiz Sérgio Moro pela condenação do ex-presidente Lula e posicionou-se contra as reformas propostas pelo governo Michel Temer como explanado abertamente, principalmente através de redes sociais. 

 

Foto: André Moreira/Equipe JC


“O governo atual precisa ser removido, precisamos de eleições diretas, de um grande debate nacional, um referendo para revogar todas essas medidas tomadas e aprovadas pelo Congresso e que são contra os interesses do povo brasileiro”, afirmou.


O senador defendeu ser infundada a condenação do ex-presidente Lula, que foi condenado em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses prisão, na operação Lava Jato. “O tríplex nunca foi dele, é da OAS e está vinculado à Caixa Econômica. Essa condenação é como se dissesse que você matou uma vizinha sua, mas ela está viva e aparece na sociedade. O juiz te condena sem o corpo do delito, com a pessoa viva”, disse em clara crítica a Moro. 


Desde a decisão proferida pelo juiz, o senador tem sido enfático quando declara a sua contrariedade. Para ele, condenação foi oportunista e teve como um dos focos desviar a atenção da Reforma Trabalhista que, inclusive foi aprovada pelo Senado, passou pela sanção de Michel Temer e já foi publicada no Diário Oficial. 


Durante a coletiva, Requião mencionou sobre a importância da participação do Estado para a retomada do desenvolvimento do Brasil e afirmou que a precarização do trabalho, com a aprovação da reforma trabalhista, só piora o processo recessivo. “Se começa a cortar salário, demitir trabalhador, terceirizar para diminuir o salário, você diminui a própria capacidade de demanda da economia. Se não tem salário como pode haver desenvolvimento? Quem pode produzir alguma coisa se não tem compre? ”, questiona o parlamentar.


Conferência


O que motivou a vinda do senador ao Estado de Sergipe foi um convite feito pelos bancários, com o intuito de enriquecer o debate que haverá amanhã, 15, na abertura da 19ª Conferência Interestadual dos Bancários da Bahia e Sergipe, cujo tema é “A defesa de um projeto nacional de desenvolvimento”. O evento acontecerá das 9h às 12h, e se estenderá até domingo (16), no Mercure – Del Mar Hotel, na Orla da Atalaia.


A presidente do SEEB/SE, Ivana Pereira, se mostrou otimista com a conferência. “Será um momento onde a categoria bancária discute toda a realidade econômica e política do país e tira opiniões para encaminhar as suas lutas. O senador vem trazer informações que vão fazer o diferencial para o domingo, quando será aprovada a estratégia da campanha nacional dos bancários e também a pauta de reivindicações”, destacou Ivana ao fazer alusão ao ditado popular “farinha pouca, meu pirão primeiro”, para justificar o pensamento de alguns trabalhadores que recuam na luta pelos direitos por medo de perderem o emprego, motivo pelo qual muitos não participam das greves.

Comentários

comments powered by Disqus