11/10/2017 às 07h47 - Operação Babel

MP vai apurar se há indícios de crime eleitoral

A procuradora eleitoral Eunice Dantas já recebeu dados da SSP

Por: Mayusane Matsunae/Equipe JC

Foto: André Moreira/Equipe JC
Análise do material começará dentro de dez a 15 dias, informou Dantas

Após entender que há possibilidades de indícios de crime eleitoral, o Ministério Público Eleitoral (MPE) solicitou à Justiça Estadual cópia do processo que desencadeou a investigação denominada Operação Babel, feita pela Polícia Civil, através do Departamento de Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap). Com a documentação “em mãos”, o órgão agora vai começar a apurar os elementos para uma denúncia envolvendo caixa dois em campanha, ou não.

 

Para o JORNAL DA CIDADE, a procuradora regional eleitoral Eunice Dantas informou que recebeu o conteúdo da investigação da operação e que irá abrir o material interdigital entre dez a 15 dias. “Estou com outro processo mais urgente em meu gabinete, então assim que acabar irei pegar para abrir. Eu não sei nem o tamanho desse inquérito nem para dizer quanto tempo vou ter que ficar analisando”, disse.

 

Mesmo sem informar com precisão quando irá concluir a apuração, Eunice Dantas detalhou que a intenção é verificar a existência de elementos que concretizem o crime de caixa dois na campanha eleitoral municipal. “A partir disso, ver se eu preciso complementar as investigações, se há prova ou indício nenhum de caixa dois para dar um arquivamento. Mas eu preciso analisar”, contou.

 

Assim que iniciar a investigação do MPF, a procuradora acrescentou ainda que poderá existir a possibilidade de diligências complementares. “Recebi os áudios e vou analisar. Então, ainda não sei se vou precisar pedir diligências ou só o que eu tenho é suficiente para a denúncia”, pontuou.

 

Compartilhamento

O Deotap concluiu o inquérito, relatou e encaminhou as investigações ao Ministério Público Estadual (MP). Logo após, o MP ofereceu a denúncia para a 3ª Vara Criminal. “E nós pedimos para a juíza compartilhar esse processo com a gente porque havia indícios de crime eleitoral. Ela autorizou o compartilhamento e encaminhou o processo”, revelou Eunice Dantas.

 

De acordo com Eunice, o interesse de pedir as investigações foi feito a partir das notícias publicadas na imprensa. “Nós pedimos para a 3ª Vara que encaminhasse a cópia e autorizasse, inclusive, que a gente utilizasse aquelas provas que foram feitas mediante a quebra por determinação judicial”, concluiu.

 

Operação Babel

A Operação Babel, desencadeada pela Polícia Civil, apurou a contratação da empresa de coleta de lixo e serviços públicos em Aracaju. O inquérito foi concluído em abril deste ano e indiciou 14 pessoas suspeitas de crimes de estelionato majorado, associação criminosa e fraude em licitações.

Comentários

comments powered by Disqus