04/10/2018 as 10:03

Crimes eleitorais

Aracaju e Tobias Barreto são as cidades com mais denúncias eleitorais

A maioria dos casos é a propaganda eleitoral, que representa 56% e soma 178 queixas.


Aracaju e Tobias Barreto são as cidades com mais denúncias eleitoraisFoto: Divulgação

O aplicativo Pardal, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou, até esta quinta-feira, 4 de outubro, 319 denúncias de crimes eleitorais em Sergipe. Dessas, 143 são referentes a Aracaju. Em todo o Brasil, o esse número sobe para 20.564.

Depois da capital, o município com maior índice de imputações é Tobias Barreto (45), Lagarto (27), Nossa Senhora do Socorro (11), São Cristóvão e Itabaiana (7). Em contrapartida, há cidades que foram citadas em apenas uma denúncia, como Umbaúba, Santana do São Francisco, Poço Redondo, Pacatuba, Nossa Senhora da Lourdes, Macambira, Indiaroba, Gararu, e Barra dos Coqueiros.

A maioria dos casos é a propaganda eleitoral, que representa 56% e soma 178 queixas. Os crimes eleitorais chegam a 70 casos, uso da máquina pública a doações e gastos eleitorais tem 31 denúncias, compra de votos, 6, e doações e gastos eleitorais, 2.

De acordo com o TRE, para realizar a denúncia, é necessário acessar o Pardal, preencher os campos obrigatórios, bem como fornecer detalhes e provas referentes ao fato denunciado: localização, nomes dos envolvidos, vídeos, fotos, áudios, etc, Durante o preenchimento do formulário, o cidadão pode solicitar sigilo em relação à sua identidade.

Caso o eleitor detecte alguma irregularidade em propagandas de candidatos nas redes sociais, por exemplo, é importante que coloque o URL (endereço do site ou do blog) da postagem junto à denúncia.

Boca de Urna

No dia 7, o eleitor pode denunciar pelo Pardal o candidato que estiver fazendo boca de urna. Nesse caso, o candidato (depois de eleito), poderá ter o mandato cassado, se comprovada a denúncia. O app está disponível para download nas lojas virtuais Google Play e Apple Store e pode ser acessado em dispositivos móveis (smartphone e tablet). E pelo site do TRE-SE clicando no link do Parde.

TRE/SE