06/11/2018 as 07:50

Comando/biênio

Novo PGJ quer investir no combate à corrupção em SE

Eduardo D’Ávila concedeu entrevista ontem e falou sobre seus projetos.


Novo PGJ quer investir no combate à corrupção em SEFoto: Marailton Oliveira

O procurador de Justiça Eduardo Barreto D’Ávila Fontes foi confirmado para comandar o Ministério Público de Sergipe (MP) no biênio 2018/2020 pelo governador Belivaldo Chagas (PSD) no último final de semana. Ontem, durante uma coletiva de imprensa no órgão estadual, o novo chefe comentou sobre o processo eleitoral, destacou como será a gestão e, principalmente, o aperfeiçoamento que será dado ao Grupo de Atuação Especial ao Combate ao Crime Especializado (Gaecco).


Após passar por um processo eleitoral em meados do mês de outubro, com a participação de 139 membros no MP, o pleito foi vencido por Manoel Cabral Machado Neto, que conquistou a preferência de 104 votos contra 58 de Eduardo Barreto D’Ávila Fontes. Com esses dois nomes, a lista foi encaminhada para o governador, que anunciou, no último sábado, 3, o novo chefe do órgão para a próxima gestão.


Mesmo não sendo o mais votado dentro da instituição, o governador Belivaldo Chagas preferiu escolher Eduardo Barreto D’Ávila Fontes para o comando do biênio no MP. Para a imprensa, o futuro chefe do órgão acredita que o episódio não trará “animosidade” dentro da instituição. “Esse é um processo extremamente natural que a classe já está muito acostumada, sem qualquer problema. Até porque, como eu disse a muitos colegas, o nosso eleitor não passa a perder o seu valor após o voto. Até porque continua sendo colega. Então, é assim que deve ser tratado”, pontuou.

Gestão
De acordo com Eduardo D’Ávila, a gestão deverá ser tranquila. “Para mim há uma facilidade muito grande pelo fato de ter participado diretamente da gestão do amigo José Rony Almeida. Nós já vínhamos integrando a administração do MP de forma a facilitar o meu trabalho daqui por diante”, contou.


Além disso, Eduardo D’Ávila assegura que o órgão manterá a eficiência. “As minhas expectativas para o MP são de transcorrer o próximo biênio com muita tranquilidade. É um órgão de extrema importância para a sociedade e, de um modo geral, precisa ser conduzido com muita tranquilidade e serenidade para que se desempenhe o seu papel com muita eficiência”, registrou.

Gaecco
Ainda na coletiva de imprensa, Eduardo D’Ávila frisou que o Gaecco passará por processo de melhoria. “Foi estruturado pelo MP na gestão de Rony. Ele não será só mantido, mas aperfeiçoado com o trabalho incansável dos colegas que ali estão. Tem prestado um apoio muito grande a todas as promotorias”, disse.


Segundo D’Ávila, o grupo não precisa ser exatamente melhorado. “Em absolutamente nada. Na verdade, ao Gaecco realmente precisa ser dada a sua continuidade porque ele hoje já está com os melhores equipamentos que nós temos no plano nacional. Nós temos equipamentos para investigação financeira e de natureza mais de inteligência. O Gaecco está muito bem equipado, porém precisa-se dar continuidade. Hoje nós temos tudo de mais moderno, mas amanhã já pode ficar obsoleto. Então, precisamos sempre renovar a tecnologia que existe dentro do Gaecco. É nesse sentido que eu digo que o Gaecco sempre precisa ser aperfeiçoado”, concluiu.