03/05/2019 as 08:25

Em Sergipe

Damares diz que vai se empenhar para trazer recursos

Ontem, sob muitos protestos contrários, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos recebeu o Título de Cidadã Sergipana na Assembleia Legislativa de Sergipe.


Damares diz que vai se empenhar para trazer recursosFoto: Jadilson Simões

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, esteve em Sergipe na manhã desta quinta-feira, 2, no plenário da Casa Legislativa de Sergipe, onde foi condecorada com os títulos de Cidadania Sergipana e Aracajuana, ambos oferecidos conjuntamente pela Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) e pela Câmara Municipal de Aracaju (CAM), respectivamente. Na oportunidade, a ministra falou sobre investimentos e parceria para Sergipe.


Visivelmente feliz, ao dizer que a pessoa não escolhe onde nasce, mas que ela escolheu ser sergipana, a ministra Damares Alves, durante coletiva à imprensa, falou de perspectivas na gestão e investimentos para o Estado de Sergipe. “Os anos que morei em Sergipe foram os melhores anos da minha vida. Sergipe é o meu Estado, eu escolhi ser sergipana. E aqui em Sergipe, feliz por receber os títulos de cidadania na manhã de hoje, eu e minha equipe já estamos trabalhando por esse Estado. Hoje já participamos de uma visitação no Centro de Referência da Pessoa com Deficiência. O órgão ainda não foi inaugurado e um pleito nos foi entregue para levantarmos mais recurso para tão logo ser inaugurado”, avisou a ministra.


A ministra também registrou a entrega de veículos para a Funai de Sergipe. “Logo mais entregaremos à Funai, que também está no meu ministério, alguns veículos para os povos indígenas locais”, disse Damares, afirmando que agora que é devidamente sergipana, se empenhará para levantar recursos financeiros e parcerias para o Estado.

Mudança do nome do ministério
Na oportunidade, a ministra Damares Alves ressaltou que o nome do ministério deveria ser trocado. “O presidente Bolsonaro deveria trocar o nome desse ministério. Esse ministério deveria se chamar ‘Ministério da Vida e da Alegria’. É que esse ministério tem por espinha dorsal a proteção da vida. Ele vem proteger a vida da mulher, do jovem, da criança e do adolescente”, explicou a ministra, que esteve na Casa Legislativa acompanhada por parte de sua comitiva nacional. Estiveram em Sergipe, junto com a ministra Damares, a secretária Nacional da Criança e do Adolescente, a secretária Nacional da Família e diretores da Secretaria da Mulher, que faz o combate à violência contra a mulher.


Investimentos para Sergipe
Sobre a viabilidade de investimentos para o Estado de Sergipe frente ao ministério que conduz, a ministra Damares destacou que há planejamentos para esse fim. “Estamos vivendo com o Plano Plurianual (PPA) da gestão anterior, que não tinha tantas pastas como o atual ministério. Estamos construindo nosso PPA para os próximos quatro anos. Estamos buscando recursos para dentro do ministério, pois o mesmo cresceu muito e hoje comporta oito pastas nacionais. Em todas essas pastas podemos desenvolver ações aqui para Sergipe, sim”, assegurou.

Frente parlamentar
Sobre o lançamento oficial da Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família da Casa Legislativa de Sergipe, a ministra Damares disse que a frente vem para propor políticas públicas de proteção da vida. “Já há outras frentes como essa na própria Câmara Federal e Senado, então é uma frente que tem muito a fazer, principalmente nesse momento que a vida tem sido tão banalizada e que a violência ainda impera no nosso país”, aprovou Damares.

Democracia
Sobre a rejeição por parte de alguns em relação à concessão dos títulos que recebeu, Damares diz que recebe as críticas de forma tranquila e que esse tipo de comportamento faz parte da democracia. “Eu sei muito bem encarar essas críticas, tenho consciência que divide opiniões, mas é natural. A beleza da democracia é justamente o contraditório. Criticam o recebimento do meu título? Eu acho que eu mereço, eu fico muito orgulhosa em recebê-lo”, sorriu a nova cidadã sergipana.

Títulos

Ontem, sob muitos protestos contrários, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Regina Alves, recebeu o Título de Cidadã Sergipana na Assembleia Legislativa de Sergipe. Além disso, também foi dada à gestora do governo de Jair Bolsonaro (PSL) o Título de Cidadã Aracajuana.


Durante a solenidade para entrega dos títulos, manifestantes contrários ao ato gritaram “Não nos representa” e “Fora, Damares”. Nesses momentos conturbados, o presidente da Casa, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), por diversas vezes pediu ordem no Parlamento sergipano. Na galeria da Assembleia, estavam ainda os índios da tribo Xokó em Sergipe, que cobravam atenção da Fundação Nacional do Índio (Funai).


Apesar dos protestos, a ministra Damares Regina Alves recebeu o Título de Cidadã Sergipana, onde na mesma oportunidade foi promulgado o decreto legislativo que o concedeu. Vale frisar que a iniciativa foi do ex-deputado estadual Pastor Antônio (PSC) na legislatura passada e teve a relatoria do deputado Dr. Samuel Carvalho (Cidadania23) nesta atual.

Cidadã Aracajuana
Além do título de sergipana, a ministra Damares Regina Alves recebeu na Assembleia o Título de Cidadã Aracajuana. A propositura foi de autoria do vereador Pastor Alves (PR).

Frente Parlamentar
Após a entrega dos títulos, foi lançada a Frente Parlamentar em Defesa da Família e da Vida da Assembleia Legislativa de Sergipe. O deputado Rodrigo Valadares (PTB) é o presidente e, segundo ele, o objetivo é tratar de importantes temas que a sociedade brasileira vem clamando em defesa da vida, como o aborto, a automutilação, o suicídio e a pedofilia, entre outros.


“Essa vai ser a nossa luta. Mostrar os problemas e apontar soluções. Em maio vai ter o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) da liberação do aborto caso seja constatada a contaminação do feto pelo Zika Vírus. A gente fica preocupado com a legalização do aborto porque começa com o Zika, amanhã vai ser Síndrome de Down e nós somos contra o aborto e vamos fazer esse primeiro embate”, alerta.

Suprapartidária
A Frente Parlamentar em Defesa da Família e da Vida da Assembleia Legislativa de Sergipe é formada pelos deputados Rodrigo Valadares (presidente), Dr. Samuel Carvalho (vice-presidente), Diná Almeida, primeira secretária e Capitão Samuel (segundo secretário).